Marinha Grande

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marinha Grande
Brasão de Marinha Grande Bandeira de Marinha Grande
Localização de Marinha Grande
Gentílico Marinhense
Área 187,25 km²
População 38 681 hab. (2011)
Densidade populacional 206,6  hab./km²
N.º de freguesias 3
Presidente da
câmara municipal
Paulo Vicente (PS)
Fundação do município
(ou foral)
1836
Região (NUTS II) Centro
Sub-região (NUTS III) Pinhal Litoral
Distrito Leiria
Antiga província Estremadura
Orago Nossa Senhora do Rosário
Feriado municipal Quinta-feira de Ascensão
Código postal 2430 Marinha Grande
Sítio oficial www.cm-mgrande.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

Marinha Grande é uma cidade portuguesa no distrito de Leiria, região Centro e sub-região do Pinhal Litoral, com cerca de 10 500 habitantes.[1]

É sede de um município com 187,25 km² de área[2] e 38 681 habitantes (2011),[3][4] subdividido em 3 freguesias.[5] O município é limitado a norte e leste pelo município de Leiria, a sul por Alcobaça e a oeste tem litoral no oceano Atlântico.

Desde o princípio do século até à década de 90, a evolução demográfica da Marinha Grande tem sido positiva. Nos últimos anos, tem apresentado taxas de crescimento superiores à sua área envolvente[carece de fontes?], tomando como referência o distrito de Leiria ou o Pinhal Litoral. O desenvolvimento do sector industrial na Marinha Grande, está na base de tal crescimento populacional.

Aquando do Recenseamento da População em 1991, a freguesia da cidade da Marinha Grande possuía 26 628 habitantes, sendo 13 000 homens e 13 628 mulheres.

De acordo com os censos preliminares, referentes a 2001, a freguesia da Marinha Grande, registou um aumento populacional na ordem dos 6,4%, contando a mesma com um total de 28 329 habitantes. A superioridade numérica do sexo feminino mantém-se, tendo em conta que foram contabilizados 13 842 homens e 14 487 mulheres. Há a registar, desde a realização do último recenseamento, um aumento quer da população masculina, quer da população feminina.

População[editar | editar código-fonte]

Número de habitantes [6]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
6 055 7 469 8 606 9 611 10 677 10 995 11 888 14 708 17 663 20 483 23 449 31 284 32 234 35 571 38 681

(Obs.: Número de habitantes "residentes", ou seja, que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário [7]
1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 3 644 4 262 4 886 5 166 6 031 6 515 7 994 6 147 5 253 5 802
15-24 Anos 2 037 2 438 2 727 3 504 3 318 3 780 5 043 5 589 4 779 3 747
25-64 Anos 4 086 4 776 5 909 7 797 9 929 11 305 15 548 18 010 20 072 21 972
= ou > 65 Anos 572 765 927 1 021 1 205 1 750 2 699 3 797 5 467 7 160
> Id. desconh 130 17 33

(Obs: Concelho restaurado pela lei nº 644, de 20/01/1917, por desanexação de lugares do concelho de Leiria

De 1900 a 1950 os dados referem-se à população "de facto", ou seja, que estava presente no concelho à data em que os censos se realizaram. Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

Freguesias[editar | editar código-fonte]

Freguesias do concelho da Marinha Grande.

O concelho da Marinha Grande está dividido em 3 freguesias:

Localização[editar | editar código-fonte]

A Marinha Grande é um concelho litoral, entre as cidades de Lisboa (120 km) e Porto (180 km). Pertence ao distrito de Leiria (a 15 km).

A Norte e Este faz fronteira com o concelho de Leiria, a Sul com o de Alcobaça e a Oeste com o Oceano Atlântico.

Próximo da cidade é possível visitar a Praia da Nazaré, Mosteiro de Alcobaça, Castelo de Leiria, Mosteiro da Batalha, Castelo de Porto de Mós, Castelo de Ourém e Castelo de Pombal.

Heráldica[editar | editar código-fonte]

Em 28 de janeiro de 1921 foi apresentada a primeira proposta para as Armas, Bandeira e Selo da Marinha Grande, à Associação dos Arqueólogos Portugueses. A proposta foi objeto de diversas alterações segundo as regras oficiais da época, vindo ainda a ser modificada pela Comissão Heráldica em 20 de novembro de 1934. A simbologia, da então vila, ficou com o seguinte teor:

Armas[editar | editar código-fonte]

De vermelho, com um pinheiro de ouro frutado de verde, sustido de negro realçado de ouro, saínte de contrachefe de dunas de areia de prata, o tronco do pinheiro acompanhado de duas vieiras de ouro. Coroa mural de prata com quatro torres. Listel branco com os dizeres a negro “ Vila da Marinha Grande”.

O vermelho do campo indica heraldicamente a força, o vigor, a atividade, enfim a constante energia. 

O pinheiro, o realce do seu tronco e as vieiras são de ouro por este ser o metal mais rico e que significa poder e liberdade. 

O frutado de verde é associado à firmeza e honestidade. 

As dunas de areia de prata esmalte denotam humildade e riqueza.

Bandeira [editar | editar código-fonte]

Foi desenhada pelo marinhense João de Magalhães Júnior logo após a restauração do concelho. Esquartelada de amarelo e negro, cordões e borlas de ouro e negro. Haste e lança de ouro.

Girondada de oito peças de amarelo e negro. Cordão e borlas de ouro. Haste e lança de ouro.[8]

Selo[editar | editar código-fonte]

Circular, tendo ao centro as peças de armas sem indicação aos esmaltes. Em volta dentro dos círculos concêntricos os dizeres  “Câmara Municipal da Marinha Grande”.

A simbologia inicial sofreu alterações ao longo dos anos, de acordo com as legislações vigentes nas respetivas épocas, bem como na altura de elevação a cidade em 11 de Março de 1988. A última transformação e atual definição, efetuou-se a 21 de Junho de 1996. Passando a simbologia da Cidade a ser representada da seguinte forma:

Nos termos da Lei, com a legenda: “ Câmara Municipal da Marinha Grande”.

Brasão[editar | editar código-fonte]

Escudo de vermelho, com um pinheiro frutado de verde e troncado de negro, saínte de contra-chefe de dunas de areia, de ouro, acompanhado de duas vieiras do mesmo. Coroa mural de prata com cinco torres. Listel branco com a legenda a negro, em maiúsculas “MARINHA GRANDE”.

História[editar | editar código-fonte]

A Marinha Grande é uma ocupação humana recente, se comparada com cidades vizinhas como Leiria e Alcobaça; ela nasce com a iniciativa industrial de Guilherme Stephens, patrocinada pelo Marquês de Pombal, que associou a abundância de madeira e areia para aqui criar a indústria vidreira de que fez a força da vila - e que, mais tarde, veio a dar origem à indústria de plásticos e moldes. É datado de 1776 o marco de pedra, que hoje pode ser visitado no Museu do Vidro, com a inscrição: "Por ordem de Sua Majestade todas as lenhas do Pinhal que estão em huma légua o redor deste marco pertencem à Fábrica de Vidros"[9].

Nascida com a Revolução Industrial, a Marinha Grande foi um dos grandes pólos dos movimentos políticos associados à emancipação do proletariado. O símbolo maior desta posição socio-política é o facto de a Marinha Grande ter tomado a dianteira na revolta de 18 de Janeiro de 1934 contra a II República, tendo sido aqui que as forças leais ao governo de Salazar encontraram maior oposição.[10]

A Marinha Grande foi elevada a cidade em 11 de Março de 1988.[11]

Actualmente, e apesar dos receios surgidos na viragem do século com a falência de muitas PME do sector dos moldes face à concorrência de países emergentes como o México ou a China, as empresas marinhenses têm conseguido adaptar-se às exigências da globalização. A "Marinha" (como é localmente designada, de modo informal) é, juntamente com Oliveira de Azeméis, o motor da indústria de moldes nacional.[12]

Cultura[editar | editar código-fonte]

A ocupação relativamente recente, torna a Marinha uma cidade sem muita história. Na cidade é possível visitar o Museu do Vidro (no Palácio Stephens), inaugurado em dezembro de 1998, que contem peças artesanais em vidro e funciona como museu municipal, o Museu Joaquim Correia, com esculturas privadas do artista que dá nome ao museu[13], a Casa-Museu 18 de Janeiro de 1934 e Museu do Molde, no Edifício da Resinagem.

Tal como outros municípios da região turística Leiria-Fátima, a vertente turística da Marinha Grande é voltada principalmente para o turismo balnear, nas praias de São Pedro de Moel e Praia da Vieira, havendo turistas estrangeiros que procuram estas praias para férias em Portugal.

A Praia da Vieira é ainda um dos poucos locais em Portugal onde é possível assistir à pesca através da Arte Xávega.[14]

Recentemente, a Câmara Municipal tomou a iniciativa de organizar as Festas da Cidades[15], a decorrer no primeiro fim de semana de Junho, que conta com tasquinhas e artistas de reconhecimento nacional, e move mais de 25.000 pessoas. No fim de semana seguinte são organizadas na cidade as Marchas de Santo António, em honra ao santo padroeiro da cidade.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia da Marinha Grande é principalmente baseada no sector secundário (industria).

O contexto histórico da cidade assenta na Indústria Vidreira, que foi o principal motor financeiro do concelho e continua a ser um dos principais, com a existência de várias fábricas de produção de objectos em vidro, como garrafas, copos e peças de decoração.

Nos últimos 50 anos começou a desenvolver-se na cidade a indústria de moldes para plásticos, desenvolvendo bastante a cidade. Hoje em dia, a Marinha Grande tem centenas de empresas de apoio ao fabrico de moldes e produção de plásticos, que inicialmente eram principalmente para o ramo automóvel, mas actualmente já saem da Marinha Grande plásticos para todas as aplicações.

Embora no Verão a Marinha Grande seja procurada para o turismo balnear, o sector terciário (que inclui turismo) não representa um marco económico comparado à indústria.

O sector primário (agricultura, pecuária e pescas) não é muito explorado na Marinha Grande. A maioria das produções agrícolas é exclusivamente para consumo próprio. Na Praia da Vieira, ainda existe a pesca por Arte Xávega, com venda ao público, mas não representa um marco económico da Marinha Grande.

Política[editar | editar código-fonte]

Eleições autárquicas[editar | editar código-fonte]

Câmara Municipal[editar | editar código-fonte]

Partido % M % M % M % M % M % M % M % M % M % M % M
1976 1979 1982 1985 1989 1993 1997 2001 2005 2009 2013
PS 42,4 4 29,6 2 28,3 2 34,7 3 36,3 3 40,9 3 44,1 4 38,2 3 36,4 3 36,1 3 29,9 2
FEPU/APU/CDU 38,7 3 46,3 4 47,9 4 52,0 4 44,1 3 39,8 3 34,8 3 36,1 3 38,7 3 31,4 3 24,8 2
PPD/PSD 10,5 19,4 1 15,0 1 16,0 1 11,7 1 10,8 15,3 1 11,5 1 17,7 1 10,6 1
IND 5,8 12,0 1
11,0 1

Infraestruturas[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Rodoviários[editar | editar código-fonte]

A Marinha Grande tem uma rodoviária onde param autocarros da Rodoviária do Tejo e da Rede Nacional de Expressos. Estas carreiras ligam a cidade com as localidades vizinhas e com as principais cidades do país, incluindo ligações horárias para Lisboa e frequentes para o Porto.

Existe na cidade a empresa de transportes urbanos TUMG (Transportes Urbanos da Marinha Grande)[16] que assegura conexões regulares dentro da cidade e ainda a Radio Táxis Marinhense, que garante serviço de Táxis.

Ferroviários[editar | editar código-fonte]

A Estação Ferroviária da Marinha Grande assegura a conexão com a Linha do Oeste (Lisboa - Figueira da Foz - Coimbra).

Autoestradas e Vias Principais[editar | editar código-fonte]

A Marinha Grande é muito bem servida a nível de autoestradas: tem duas entradas para a A8 (Leiria - Lisboa) e é também servida pela A17 (Marinha Grande - Aveiro), que termina na A29 (Aveiro - Porto, pela Ponte da Arrábida).

Saúde[editar | editar código-fonte]

A Marinha Grande tem um Centro de Saúde que garante assistência médica permanente e várias clínicas privadas.

Existe ainda Extensão de Saúde nas localidades da Moita, Vieira de Leiria e Garcia.

Educação[editar | editar código-fonte]

Para além de uma quantidade significativa de Jardins de Infância e Escolas Básicas de 1º Ciclo, a Marinha Grande conta com escolas que garantem o ensino em todos os níveis.[17]

Ensino Básico:

  • Escola Professor Alberto Nery Capucho (2º / 3º Ciclos)
  • Escola Guilherme Stephens (2º / 3º Ciclos)
  • Escola Padre Franklim (2º Ciclo), na freguesia de Vieira de Leiria

Ensino Secundário:

  • Escola Secundária Calazans Duarte (3º Ciclo / Secundário)
  • Escola Secundária Pinhal do Rei (3º Ciclo / Secundário)
  • Escola Secundária José Loureiro Botas (3º Ciclo / Secundário)

Ensino Superior (privado):

  • Instituto Superior D. Dinis (Grupo Lusófona)

Ensino Profissional (privado):

  • Escola Profissional e Artística da Marinha Grande (Grupo GPS)

Ensino em Língua Estrangeira (privado):

  • Colégio Luso-Internacional do Centro

Património[editar | editar código-fonte]

  1. INE (2013). Anuário Estatístico da Região Centro 2012 (Lisboa: Instituto Nacional de Estatística). p. 32. ISBN 978-989-25-0217-5. ISSN 0872-5055. Consultado em 05/05/2014. 
  2. Instituto Geográfico Português (2013). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2013» (XLS-ZIP). Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013. Direção-Geral do Território. Consultado em 28/11/2013. 
  3. INE (2012). Censos 2011 Resultados Definitivos – Região Centro (Lisboa: Instituto Nacional de Estatística). p. 100. ISBN 978-989-25-0184-0. ISSN 0872-6493. Consultado em 27/07/2013. 
  4. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLSX-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_CENTRO". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27/07/2013. 
  5. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  6. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  7. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  8. «Portal da Marinha Grande / Bandeira, Brasão e Armas». www.cm-mgrande.pt. Consultado em 2016-05-15. 
  9. http://ww2.cm-mgrande.pt/Site/Frontoffice/default.aspx?module=Article/Article&ID=213
  10. http://www.omilitante.pcp.pt/pt/298/Efemeride/296/18-de-Janeiro-de-1934---Uma-data-hist%C3%B3rica-a-n%C3%A3o-esquecer.htm
  11. http://mgrande.com/mg/histria/elevacao-a-cidade/
  12. http://www.cefamol.pt/cefamol/pt/Cefamol_IndustriaMoldes/Historia
  13. «www.portugalsemfim.com - Marinha Grande - Museus - MARINHA GRANDE - Marinha Grande - . - - - - - - Distrito de Leiria - Portugal». www.portugalsemfim.com. Consultado em 2016-05-12. 
  14. «"Continuo a acreditar que o que faz falta é animar a malta"». Jornal de Leiria. Consultado em 2016-05-11. 
  15. «Portal da Marinha Grande / Festas da Cidade 2016 . Concerto de Cuca Roseta». www.cm-mgrande.pt. Consultado em 2016-05-11. 
  16. «TUMG». TUMG. Consultado em 2016-05-11. 
  17. «Portal da Marinha Grande / Escolas». www.cm-mgrande.pt. Consultado em 2016-05-12.