Portal:Grande Porto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Conteúdo · Temas gerais · Resumo do conhecimento · Portais · Categorias · Listas · Glossários · Índices · Índice A-Z

Portal do PRT.png Grande Porto
Página principal   Índices   Projecto e subprojectos
Porto - Pont de Lluís I.JPG

Este portal é dedicado ao Grande Porto, uma metrópole multimunicipal portuguesa, constituída em subregião própria (NUTS III), parte da Região Norte.

O Grande Porto ocupa uma área total de 1.024 km², tem 1.392.189 habitantes (INE, 2007) e é constituído por onze concelhos: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Santo Tirso, Trofa, Valongo, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia. O Grande Porto não é inteiramente coincidente com a Área Metropolitana do Porto que é mais abrangente, incluindo também os municípios de Arouca, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira, São João da Madeira, Vale de Cambra e Trofa.

Mostrar outros destaques
 ver·editar Artigo em destaque
Vila Nova de Gaia vista do cimo da Torre dos Clérigos
Vila Nova de Gaia é um município da sub-região do Grande Porto, localizado na margem sul da foz do rio Douro. Com 168,7 km² de área é o maior concelho do Grande Porto e está subdividido em 24 freguesias.

Formada originalmente a partir de duas povoações distintas, Gaia e Vila Nova, presentemente é o terceiro município mais populoso de Portugal, e o mais populoso na Região Norte, com 307 444 habitantes, dos quais 178 255 são residentes urbanos.

Gaia recebeu carta de foral do rei D. Afonso III em 1255, seguindo-se Vila Nova em 1288, por decreto de D. Dinis. Em 1383, no entanto, ambas foram integradas no julgado do Porto, perdendo a sua autonomia. Reconhecida sobretudo pela pujança agrícola, teve um papel fundamental no desenvolvimento comercial do Vinho do Porto. Aqui se fixaram a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro e os armazéns das diversas companhias exportadoras.

No século XIX, esteve no centro de grandes conflitos armados, nomeadamente a Guerra Peninsular a as Guerras Liberais. Data deste segundo conflito o desenvolvimento e reputação de uma das imagens de marca da cidade, a fortificação da Serra do Pilar, durante o Cerco do Porto. No final do conflito, Gaia e Vila Nova foram agraciadas com autonomia administrativa, fundindo-se no actual concelho de Vila Nova de Gaia em 1834.

Embora autónoma, o fluxo de trânsito entre as duas margens do Douro continuou a aumentar. A partir deste momento a história de Vila Nova de Gaia confunde-se com a história das suas pontes. A Ponte Pênsil (1843) foi a primeira ligação permanente. Em 1877 inaugurou-se a primeira travessia ferroviária para a margem norte com a Ponte D. Maria Pia. Seguiu-se a construção da Ponte Luís I, terminada em 1886, e a Ponte da Arrábida, 77 anos mais tarde, projecto do engenheiro Edgar Cardoso, que seria responsável igualmente pela Ponte de São João, em 1991. Mais uma vez, o forte crescimento populacional forçou o aumento das ligações entre as duas margens. A Ponte do Freixo (1995) e a Ponte do Infante (2003) são as mais recentes travessias a unirem Vila Nova de Gaia ao Porto.

 ver·editar Citações
Citação
O portuense não gosta de Lisboa. Não gosta da polícia. Não gosta da autoridade. Da autoridade vinga-se, desprezando-a. Da polícia vinga-se, resistindo-lhe. De Lisboa vinga-se, recebendo os lisboetas com a mais amável hospitalidade.
 ver·editar Biografia em destaque
Aurélio Paz dos Reis
Aurélio Paz dos Reis (Porto, 28 de Julho de 1862 — Porto, 18 de Setembro de 1931), comerciante na sua cidade natal, revolucionário republicano, mação convicto, é considerado o pioneiro do cinema em Portugal visto ter sido o primeiro português que produziu e realizou um filme no seu país, A Saída do Pessoal Operário da Fábrica Confiança, que é uma réplica do primeiro da história do cinema, rodado em França pelos irmãos Lumière, em (18941895) La Sortie de l'usine Lumière à Lyon.

O chamado Kinematógrafo Português – designação usada por Paz dos Reis para referir o cinematógrafo inventado pela família Lumière – foi apresentado em sessão pública no Porto, junto com outros onze «quadros», sete nacionais e onze estrangeiros, no Teatro do Príncipe Real, mais tarde chamado Teatro Sá da Bandeira, no dia 12 de Novembro de 1896. Eram filmes com a duração de cerca de um minuto.

 ver·editar Sabia que...

Muralha Primitiva (Porto).JPG

 ver·editar Imagens em destaque
 ver·editar Portais relacionados
 ver·editar Outros portais

Portais de Países e Regiões de Língua Oficial Portuguesa

Flag of Angola.svg
Flag of Brazil.svg
Flag of Cape Verde.svg
Flag of Guinea-Bissau.svg
Flag of Equatorial Guinea.svg
Flag of Macau.svg
Flag of Mozambique.svg
Flag of Portugal.svg
Flag of Sao Tome and Principe.svg
Flag of East Timor.svg
Angola Brasil Cabo Verde Guiné-Bissau Guiné Equatorial Macau Moçambique Portugal São Tomé e Príncipe Timor-Leste