António Belo de Almeida Júnior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
António Belo de Almeida Júnior
Nascimento 11 de maio de 1851
Angra do Heroísmo
Morte 8 de setembro de 1914 (63 anos)
Lisboa
Cidadania Portugal

António Belo de Almeida Júnior ou António Bello d'Almeida Jr. (Santa Luzia, Angra do Heroísmo, 11 de Maio de 1851Lisboa, 8 de Setembro de 1914) foi um militar português.

É co-autor, junto com Damião Freire de Bettencourt Pego, dos Tombos dos Fortes da Ilha Terceira, importante fonte historiografica sobre o conjunto de fortificações que defendiam a costa da Ilha Terceira, nos Açores. A forma abreviada de seu nome é a que consta nos documentos deste trabalho.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alistou-se, como voluntário, no Regimento de Artilharia nº 1 (11 de Agosto de 1870), onde solicitou e obteve, licença para estudar na Escola Politécnica de Lisboa (atual Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa). Considerado aluno brilhante, recebeu o 1º prémio pecuniário da 1ª cadeira e o 2º prémio da 5ª cadeira (1871); e o 1º prémio pecuniário da 1ª cadeira (1872). Promovido a Alferes-aluno em 1873, concluiu o curso no ano seguinte (1874). Deve ter se matriculado de imediato na Escola do Exército, onde concluiu o curso de Engenharia Militar (1877). Distinguiu-se igualmente nesta instituição, onde veio a receber o 2º prémio honorífico, sucessivamente nos segundo e terceiro anos do curso de Engenharia (anos de 1876 e 1877, respectivamente).

Em 1878 ingressou na Arma de Engenharia, encontrando-se no mesmo ano na Ilha Terceira. No ano seguinte (1879), desenhou a planta do Forte do Porto na Praia da Vitória.

Foi promovido a Tenente em 1881. Nesse mesmo ano, pelo menos entre Março e Maio, procedeu à tombação dos prédios pertencentes ao Ministério da Guerra na Ilha Terceira. Por razão que se desconhece, declinou o convite para lecionar a cadeira de Aritmética no Liceu de Angra, por falta de outra pessoa habilitada para tal. Ainda nesse ano foi para Lisboa, sendo promovido a Capitão no ano seguinte (1882). Em 1885, passou ao Estado-Maior de Engenharia, passando o resto de sua carreira entre o Estado-Maior e o Regimento de Engenharia. Em 1908 recebeu a patente de Coronel.

Recebeu os graus de Cavaleiro, Oficial e Comendador da Ordem Militar de Avis, e ainda a medalha militar de prata da classe de Comportamento Exemplar.

Ficou viúvo em 1897, e teve dois filhos, António e Maria.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • PEGO, Damião; ALMEIDA JR., António de. Tombos dos Fortes da Ilha Terceira (Direcção dos Serviços de Engenharia do Exército). Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, Vol. LIV, 1996.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre figuras históricas dos Açores é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.