António Lourenço da Silveira Macedo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
António Lourenço da Silveira Macedo (1818-1891).

António Lourenço da Silveira Macedo (Horta, 11 de Setembro de 1818 – Horta, 18 de Dezembro de 1891), foi um historiador e político da ilha do Faial, Açores, autor da primeira obra historiográfica inteiramente dedicada àquela ilha. Foi ainda reitor do liceu da Horta, procurador à Junta Geral do Distrito da Horta, exercendo ainda diversos cargos públicos na administração da sua ilha.

Biografia[editar | editar código-fonte]

António Lourenço da Silveira Macedo nasceu na Horta, Faial, a 11 de Setembro de 1818, filho de Lourenço António da Silveira Macedo e de sua mulher Maria delfina da Silveira Goulart, ambos naturais da vila da Madalena, da fronteira ilha do Pico.

Filho de pai operário, foi com grande sacrifício que a família lhe propiciou uma educação literária que permitiu que, por Decreto de 3 de Dezembro de 1839, acedesse ao lugar de professor régio da cadeira de latim nas Lajes do Pico, que regia interinamente a desde 1837. Em 1844 foi transferido para a Horta, obtendo provisão definitiva no ano de 1848.

Sendo professor régio de latim, foi integrado no Liceu criado na Horta aquando da reforma do sistema educativo, já que a sua criação implicou a extinção das anteriores cadeiras-régias. No Liceu, Silveira Macedo foi encarregue das disciplinas de Matemática e Filosofia, iniciando uma longa carreira docente naquela instituição.

Ocupou sucessivamente os lugares de secretário e bibliotecário do Liceu da Horta, sendo depois nomeado seu reitor.

Sendo um destacado professor liceal, participou em múltiplas iniciativas cívicas e políticas, exercendo funções de destaque na Junta Geral, na comissão administrativa do porto artificial da Horta, na comissão de agricultura, com especial destaque na luta contra a filoxera que então arruinou as vinhas do Pico.

Silveira de Macedo foi um activo publicista, editando diversos jornais e publicando múltiplos artigos na imprensa da época. também se dedicou à produção de manuais escolares para os alunos do Liceu, que depois de aprovados, eram impressos localmente. Cultivou também os estudos históricos e biográficos, sendo a sua obra mais conhecida a "História das Quatro Ilhas que Formam o Distrito da Horta", publicada em três volumes, na Horta, a partir de 1871.

Por Decreto de 12 de Julho de 1833 foi agraciado com a comenda da Ordem de Cristo, pelos relevantes serviços prestados à sua terra.

Silveira Macedo faleceu na Horta, localidade onde tinha nascido e viveu a maior parte da sua vida, a 18 de Dezembro de 1891.

Obra publicada[editar | editar código-fonte]

  • História das Quatro Ilhas que Formam o Distrito da Horta, 3 vols., Horta, 1871-1878.
  • Compêndios Elementares de Ensino, Horta, 1877 (com segunda edição em 1880):
    • Exemplos edificantes de virtudes morais e cívicas… para leitura nas escolas primárias;
    • Compêndio de gramática portuguesa para os alunos da instrução primária e secundária;
    • Noções de História Geral… para a instrução secundária;
    • Princípios Elementares de Pedagogia;
    • Noções sumária de Geografia e Corografia de Portugal;
    • Ciência infantil para uso das escolas de instrução primária;
    • Elementos de Aritmética;
    • História Sagrada.
  • Breve Tratado de Agricultura, Horta, 1880.
  • Grémio Literário Fayalense (100 números, entre 15 de Maio de 1880 e 1 de Novembro de 1884), periódico de que foi editor e onde publicou numerosos artigos sobre instrução pública e biografias.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Urbano de Mendonça Dias, Literatos dos Açores, Ponta Delgada, 1933 (segunda edição: Editorial Ilha Nova, Vila Franca do campo, 2005).