António de Navarro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
António de Navarro
Nome completo António de Albuquerque Labatt Sotto-Mayor Pereira Navarro de Andrade
Nascimento 9 de novembro de 1902
Vilar Seco, Nelas
Morte 20 de maio de 1980 (77 anos)
Lisboa
Nacionalidade Portugal Português
Cônjuge Maria Eufémia Reis Ferreira (1939 - 1940)

Maria Amélia Gracinda Rodrigues (1958)

Ocupação Poeta
Principais trabalhos Poemas de África

António de Navarro (Vilar Seco, 9 de Novembro de 1902 - Lisboa, 20 de Maio de 1980) foi um poeta moçambicano.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Frequentou, na Universidade de Coimbra, em Portugal, o curso de Direito, que não concluiu. Formou-se com licenciatura em Ciências Ultramarinas na Escola Superior Colonial, em Lisboa, atual Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas.[2]

Trabalhou em Moçambique, entre 1939 e 1940, na junta de Exploração de Algodão Colonial.

Colaborou com publicações tais como Bysancio, Portucale, Contemporânea, Presença, Cadernos de Poesia, Vértice e o O Diabo.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Poemas de África (1941) - dedicado à esposa Maria Eufémia Reis Ferreira, falecida em 1940;
  • Ave de Silêncio (1942);
  • Ode à Manhã (1947);
  • Coração Insone (1971);
  • O Acordar de Bronze (1980);

Referências

  1. Porto Editora (2005). Diciopédia 2005 [DVD-ROOM]. [S.l.]: Porto Editora 
  2. http://www.snpcultura.org/antonio_de_navarro.html
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.