Apocynaceae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaApocynaceae
Cerbera tanghin

Cerbera tanghin
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Gentianales
Família: Apocynaceae
Gêneros
Ver texto.
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Apocynaceae
Commons
O Commons possui multimídias sobre Apocynaceae

Apocynaceae é uma família botânica da ordem Gentianales que inclui 4 555 espécies, classificadas em 415 gêneros. As apocináceas ocorrem principalmente em climas tropicais e temperados. Algumas apocináceas comuns são o oleandro, a rosa-do-deserto e a janaúba. No Brasil, ocorrem cerca de 376 espécies, distribuídas por 41 gêneros, habitando diversas formações vegetais.

Caracterização geral da família[editar | editar código-fonte]

As plantas pertencentes à família Apocynaceae caracterizam-se pela presença de látex, estípulas geralmente ausentes, folhas geralmente opostas e inteiras, inflorescência raramente com flores solitárias, flores pentâmeras (exceto o gineceu), estiletes unidos no ápice formando uma cabeça ampliada e por frutos usualmente bifoliculares com sementes geralmente comosas.

Distribuição e habitat[editar | editar código-fonte]

As Apocynaceae estão representadas em todos os continentes, excepto na Antártica. A maioria das espécies ocorre nas regiões tropicais e subtropicais de todo o mundo. A família compreende espécies de ampla distribuição, como a erva pantropical Asclepias curassavica L. e espécies endémicas de áreas restritas, como a Ditassa diamantinensis, exclusiva da região de Diamantina, no estado de Minas Gerais, Brasil.

As Apocynaceae ocorrem desde o nível do mar até elevadas altitudes, principalmente em solos secos.

História natural[editar | editar código-fonte]

A polinização das Apocynaceae é realizada por vários insectos (raramente pássaros, em plantas paleotropicais), o que explica a grande diversidade e complexidade das estruturas florais. Os principais polinizadores são himenópteros, lepidópteros e dípteros.

As sementes são predominantemente dispersadas pelo vento, mas, no caso dos frutos indeiscentes ou de sementes ariladas, a zoocoria parece estar presente.

Importância ecológica[editar | editar código-fonte]

Com relação a sua importância ecológica, podem-se destacar funções como hospedeiro para pouso; forrageamento da avifauna; e fornecedor de nicho ecológico para muitas espécies de insectos.

Em zonas litorais costeiras, algumas Apocynaceae integram as formações vegetais fixadoras das dunas.

Usos económicos[editar | editar código-fonte]

São inúmeros os usos económicos das espécies pertencentes a esta família, entre as quais podemos destacar:

  • Fonte de fibras para cordas e fios utilizados em artesanato.
  • Ramos fortes e flexíveis usados como vara de pescar.
  • Venenos para flechas de caça são extraídos de algumas de suas espécies.
  • Fornece madeira para a construção civil e produção de móveis e ferramentas (peroba).
  • Borracha e goma de marcar são produzidas a partir do látex e a coma das sementes é utilizada no enchimento de travesseiros e almofadas.
  • Importantes fontes de compostos bioactivos.
  • Cultivadas e comercializadas como plantas ornamentais.

Gêneros[editar | editar código-fonte]

As Apocynaceae estão entre as dez maiores famílias de angiospermas, estando identificados pelo menos 415 gêneros distintos (com os investigadores a situarem entre os 250 e os 550 o número total de gêneros) agrupando as cerca de 4 500 espécies reconhecidas (variando o número entre 3 700 e 5 100 espécies). A lista que se segue, muito longe de ser exaustiva, lista os gêneros mais comuns ou com maior importância etnobotânica.

Acokanthera Adenium Aganonerion Aganosma Alafia Allamanda
Allomarkgrafia Allowoodsonia Alstonia Alyxia Amocalyx Ambelania
Amsonia Ancylobotrys Anechites Angadenia Anodendron Apocynum
Arduina Artia Asclepias Asketanthera Aspidosperma Baissea
Beaumontia Bousigonia Cabucala Callichilia Calocrater Cameraria
Carissa Carpodinus Carruthersia Carvalhoa Catharanthus Cerbera
Cerberiopsis Chamaeclitandra Chilocarpus Chonemorpha Cleghornia Clitandra
Condylocarpon Couma Craspidospermum Crioceras Cycladenia Cyclocotyla
Cylindropsis Delphyodon Dewevrella Dictyophleba Dipladenia Diplorhynchus
Dyera Ecdysanthera Echites Elytropus Epigynium Eucorymbia
Farquharia Fernaldia Forsteronia Funtumia Galactophora Geissospermum
Gonioma Grisseea Gymnema Hancornia Haplophyton Himatanthus
Holarrhena Hunteria Hymenolophus Ichnocarpus Isonema Ixodonerium
Kamettia Kibatalia Kopsia Lacmellea Landolphia Laubertia
Laxoplumeria Lepinia Lepiniopsis Leuconotis Lochnera Lyonsia
Macoubea Macropharynx Macrosiphonia Malouetia Mandevilla Mascarenhasia
Melodinus Mesechites Micrechtites Microplumeria Molongum Mortoniella
Motandra Mucoa Neobracea Neocouma Nerium Nouettea
Ochrosia Odontadenia Oncinotis Orthopichonia Pachypodium Pachouria
Papuechites Parahancornia Parameria Parepigynum Parsonsia Peltastes
Pentalinon Petchia Picralima Plectaneia Pleiocarpa Pleioceras
Plumeria Pottsia Prestonia Pycnobotrya Quiotania Rauwolfia
Rhabdadenia Rhazya Rhigospira Rhodocalyx Rhyncodia Saba
Salpinctes Schizozygia Secondatia Sindechites Skytanthus Spirolobium
Spongiosperma Stemmadenia Stephanostegia Stephanostema Stipecoma Strempeliopsis
Strophanthus Tabernaemontana Tabernanthe Temnadenia Thenardia Thevetia
Tintinnabularia Trachelospermum Urceola Urnularia Vahadenia Vallariopsis
Vallaris Vallesia Vinca Voacanga Willughbeia Woytkowskia
Wrightia Xylinabaria Xylinabariopsis

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies