Arrivederci, mostro!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Arrivederci, mostro!
Álbum de estúdio de Luciano Ligabue
Lançamento 11 de maio de 2010
Gênero(s) Rock
Gravadora(s) Warner Bros. Records
Produção Corrado Rustici
Cronologia de Luciano Ligabue
Sette notte in Arena
(2009)

Arrivederci, mostro! é o nono álbum de canções inéditas do cantor italiano Luciano Ligabue. Foi lançado em 11 de maio de 2010, exatamente 20 anos depois de seu primeiro disco, Ligabue. É o primeiro álbum com canções inéditas deste o lançamento de Nome e Cognome, em 2005. Em sua primeira semana de vendas na Itália, superou a marca de 64 mil cópias vendidas.

Na música Quando mi vieni a prendere (Dendermonde 23/01/09), o cantor-compositor pela primeira vez grava alguma música de mais de sete minutos em toda sua discografia. A letra trata do ataque à creche de Dendermonde, no qual um jovem maquiado de palhaço matou dois bebês de nove meses de idade e uma professora, além de ferir mais dez crianças de até três anos. Outra canção incomum é Caro il mio Francesco, uma espécie de carta cantada, enderaçada a Francesco Guccini. Nela, Ligabue critica certos comportamentos de colegas do ramo. O rock predomina no restante do álbum. Na canção Taca Banda, o filho de Ligabue, Lenny, toca bateria pela primeira vez nos trabalhos do pai. Na gravação, o garoto tinha 11 anos.[1]

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. Quando canterai la tua canzone
  2. La linea sottile
  3. Nel tempo
  4. Ci sei sempre stata
  5. La verità è una scelta
  6. Caro il mio Francesco
  7. Atto di fede
  8. Un colpo all'anima
  9. Il peso della valigia
  10. Taca banda
  11. Quando mi vieni a prendere? (Dendermonde 23/01/09)
  12. Il meglio deve ancora venire
  13. Un colpo all'anima (Versão acústica) (faixa bônus para o iTunes)

Referências

  1. «Arrivederci, mostro!)'». Liga Channel (em italiano). 21 de maio de 2010. Consultado em 21 de maio de 2010