Artaxes I

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Artaxes.
Artaxes I
Rei de reis
Efígie de Artaxes num dinar de seu reinado. Sobre sua coroa usa o penteado chamado corimbo
xá do Império Sassânida
Reinado 224-fevereiro de 242
Consorte de Denaces
Anosaces
Tiesmaces
Cornanzem (?)
Antecessor(a) Artabano IV
Sucessor(a) Sapor I
 
Descendência Sapor I
Mirxa
Artaxes
Artaxes (?)
Artaxes (?)
Perozes
Narses (?)
Roductes
Morte fevereiro de 242
Pai Pabaco
Mãe Rodaces
Religião Zoroastrismo

Artaxes I, Artaxerxes I, Artaxares I ou Artaxer I[1] (cujo nome deriva do persa médio Arđaxšēr, "o que tem a Ordem Divina como seu reino") foi um rei da Pérsia e fundador do Império Sassânida. Reinou de 224 a 241.

Αρταξαρ

Biografia[editar | editar código-fonte]

Artaxes descendia de uma linhagem de sacerdotes zoroastristas que governava a província da Pérsia. Seu avô paterno foi Sasano, o grande sacerdote do Templo de Anaíta; historiadores posteriores dariam à dinastia reinante da Pérsia a designação sassânida. O pai de Artaxes, Pabaco, depôs o rei da Pérsia (vassalo do Império Parta) e assumiu o trono. O próprio Artaxes subiu ao poder na Pérsia em 208, após rebelar-se contra seu irmão Sapor.[2]

A expansão do reino da Pérsia pelos territórios vizinhos atraiu a atenção de Artabano IV, Grande Rei do Império Parta, suserano de Artaxes. Artabano avançou contra a Pérsia em 224 mas foi morto em batalha, em Hormizdegan. Artaxes, então, anexou as demais províncias da Pártia. Foi coroado, em 226, xainxá, encerrando 400 anos de domínio parta e dando início a quatro séculos de governo sassânida.

Artaxes e seus sucessores estabeleceram um vasto império baseado em Firuzabade (naquela época conhecida como Gor), que alcançava as fronteiras do antigo Império Aquemênida a leste do rio Eufrates. Sucedeu-lhe seu filho Sapor I.

Família[editar | editar código-fonte]

Artaxes era filho de Rotaces e Pabaco ou Sasano (dependendo da tradição).[3] No Feitos do Divino Sapor, Sapor I cita Denaces como sua esposa.[4] Artaxes teve possivelmente seis filhos: Sapor I, que cogoverna consigo entre 240-242 e sucedeu-o desde 242;[5] Mirxa, o de Mesena;[6][7] Artaxes, xá da Carmânia; Artaxes (?), xá de Adiabena;[8][9][10] Perozes, o patrocinador de Maniqueu;[11] Artaxes, xá do Sacastão;[12] Narses;[13] e Roductes, filha de Anosaces, possível esposa sua. Cornanzem e Tiesmaces, também mencionadas nos Feitos, foram consideradas por alguns estudiosos como outras de suas esposas.[14][15][16][17]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Artabano IV
(xá arsácida)
Xá do Império Sassânida
224-242
Sucedido por
Sapor I

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Curtis, Vesta Sarkhosh; Alram, Michael; Daryaee, Touraj; Pendleton, Elizabeth (2016). The Parthian and Early Sasanian Empires: adaptation and expansion. Oxônia e Filadélfia: Oxbow Books 
  • Frye, Richard Nelson (1984). The History of Ancient Iran. Munique: C. H. Becksche Verlagsbuchhandlung 
  • Gardner, Iain; Beduhn, Jason D.; Dilley, Paul (2014). Mani at the Court of the Persian Kings: Studies on the Chester Beatty Kephalaia Codex. Leida: Brill 
  • Garthwaite, Gene R. (2008). The Persians. Malden, Massachusetts; Oxônia; Carlton, Vitória: Blackwell Publishing 
  • Gignoux, Philippe (1994). «Dēnag». Enciclopédia Irânica 
  • Lukonin, V. G. (1983). «Political, Social and Administrative Institutions: Taxes and Trade». In: Yarshater, Ehsan. The Cambridge History of Iran 3 (2) - The Seleucid, Parthian and Sasanian Periods. Cambrígia, Londres, Nova Iorque, New Rochelle, Melbourne, Sidnei: Cambridge University Press 
  • Jornal de História Indiana Vol. 13-14. Universidade de Alaabade, Utar Pradexe: Departamento de História Moderna Indiana. 1935 
  • Ort, L. J. R. (1967). Mani: A Religio-historical Description of His Personality. Leida: Brill 

«Čašmag, Herrin [bānūg] [ŠKZ I 14]» (PDF). 2018d 

«Narseh, Prinz [wispuhr] [ŠKZ I 17]» (PDF). 2018e