As Veias Abertas da América Latina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde agosto de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Las venas abiertas de America Latina
As Veias Abertas da América Latina
Autor (es) Eduardo Galeano
Idioma espanhol
País Uruguai
Assunto Política
Género Ensaio
Editora Siglo XXI Editores
Lançamento 1971
Páginas 384
ISBN 978-9682319006

As Veias Abertas da América Latina (em espanhol: Las venas abiertas de América Latina) é um livro do escritor e jornalista uruguaio Eduardo Galeano.

O livro é considerado um texto clássico para os seguidores de filosofias anticapitalistas e anti-imperialistas na América Latina durante os últimos 40 anos. No entanto, em 2014 o próprio autor do livro renegou-o afirmando que ele não estava preparado à época para tratar de economia política e que o texto era ruim.[1][2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

No livro, de 1971, Galeano analisa a história da América Latina desde o período da colonização europeia até a Idade Contemporânea, argumentando contra a exploração econômica e a dominação política do continente, primeiramente pelos europeus e seus descendentes e, mais tarde, pelos Estados Unidos. A exploração do continente foi acompanhada de constante derramamento de sangue indígena. Devido à exposição de eventos de grande impacto para o conhecimento da história do continente, o livro foi banido na Argentina, Brasil, Chile e Uruguai durante as ditaduras militares destes países.[carece de fontes?]

Presente a Obama[editar | editar código-fonte]

O presidente da Venezuela Hugo Chávez deu uma cópia do livro de presente ao presidente estadunidense Barack Obama durante a 5ª Cúpula das Américas.[3][4][5] As vendas do livro aumentaram drasticamente desde então. Um dia antes do evento, o livro estava na posição de número 54.295 dos livros mais populares do site Amazon.com, mas no dia seguinte já estava na segunda posição.[6][7]

Referências

  1. «Eduardo Galeano muda de ideia quanto ao Veias Abertas». 
  2. «“Eu não leria de novo ‘As Veias Abertas da América Latina’”». 
  3. «Obama fields press, gifts in first 100 days» Washington Times [S.l.] 2009-04-28. Consultado em 2009-04-28. 
  4. «Chavez presents Obama with a gift» BBC News [S.l.] 2009-04-18. Consultado em 2009-04-18. 
  5. «Chavez, Clinton discuss possible normalization of diplomatic relations» Xinhua [S.l.] 2009-04-18. Consultado em 2009-04-18. 
  6. «Sales Soar of Book Chavez Gave Obama» ABC News [S.l.] 2009-04-18. Consultado em 2009-04-18. 
  7. «Amazon.com Bestsellers: The most popular items in Book» Amazon.com [S.l.] 2009-04-19. Consultado em 2009-04-19. 
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.