Augusto Stahl

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Augusto Stahl
Nascimento 23 de maio de 1828
Bérgamo
Morte 30 de outubro de 1877 (49 anos)
Alsácia
Cidadania Brasil
Ocupação fotógrafo, pintor

Theóphile Auguste Stahl (Bergamo, 23 de maio de 1828 - Alsácia, 30 de outubro de 1877), também conhecido como Augusto Stahl, foi um fotógrafo teuto-brasileiro com atuação no Brasil durante o século XIX.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Bergamo, na Itália, filho de um pastor luterano, desembarcou em Recife no dia 31 de Dezembro de 1853, a bordo do navio Thames, da Mala Real Inglesa. Atuou em Pernambuco até 1861, transferindo-se para o Rio de Janeiro e recebendo do imperador D. Pedro II o título de Photographo da Casa Imperial, em 21 de Abril de 1862; além dele, Germano Wahnschaffe e Revert Henrique Klumb também receberam esse título.

Fotógrafo paisagista, Stahl demonstrou interesse pela natureza tropical. Também documentou a construção da segunda estrada de ferro brasileira e a visita de Dom Pedro II ao Recife, em 1858. Participou de várias exposições fotográficas na década de 1860. É conhecido também por ter retratado o cotidiano do negro escravo.[2]

Retrato identificado como "Mina Ige­ichà" (c.1865)

Referências

  1. ERMAKOFF, George (2004). O negro na fotografia brasileira do Século XIX. [S.l.]: George Ermakoff Casa Editorial. 304 páginas. ISBN 85-98815-01-2 
  2. VASQUEZ, Pedro Karp (2000). Fotógrafos Alemães no Brasil do Século XIX. [S.l.]: Metalivros. 204 páginas. ISBN 85-85371-28-5 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Augusto Stahl