Aurélio Michiles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aurélio Michiles
Nascimento 27 de dezembro de 1952 (66 anos)
Manaus
Cidadania Brasil
Alma mater Universidade de Brasilia
Ocupação diretor de documentários

Aurélio Michiles (Manaus, 27 de dezembro de 1952) é um diretor de cinema brasileiro, especializado em documentários. Sua obra em cinema e televisão tem como foco a região e os povos amazônicos.[1]

Cursou o Instituto de Artes e Arquitetura da Universidade de Brasília em 1973, e artes cênicas na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro, entre 1977 e 1978.[1]

Dirigiu filmes premiados, como Que viva Glauber (1991),[2] A agonia do mogno (1992), Lina Bo Bardi (1993), Davi contra Golias, Brasil Caim,[2](que recebeu o prêmio Margarida de Prata),[3] O cineasta da selva (1997), Teatro Amazonas (2002) e Tudo por amor ao cinema (2014).[1]

Vive e trabalha em São Paulo.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.