Avibras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Avibras Indústria Aerospacial S/A
Tipo Sociedade Anônima
Indústria Indústria bélica
Indústria de defesa
Fundação 1961
Sede São José dos Campos,  Brasil
Pessoas-chave João Verdi de Carvalho Leite
Produtos sistemas de defesa aéreos, Artilharia, veículos Armados, Equipamento de transporte, Pintura automotriz e Explosivos
Website oficial http://www.avibras.com.br

Avibras Indústria Aerospacial é uma companhia brasileira que projeta, desenvolve e fabrica produtos e serviços de defesa. Sua escala de produtos abrange artilharia e sistemas de defesa aéreos, foguetes e mísseis. A empresa também fabrica veículos armados. A Avibras atua também na área do transporte civil. Com uma divisão chamada Tectran fabrica equipamentos de telecomunicação, equipamento industrial eletrônico (Powertronics), pintura e explosivos automotrizes.[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

A Avibras foi uma das primeiras indústrias aeroespaciais surgidas na região de São José dos Campos em função da formação de recursos humanos especializados pelo ITA. A Avibras (de “aviões brasileiros”) foi criada em abril de 1961 por Olympio Sambatti, ao lado de José Carlos de Sousa Reis, Aloysio Figueiredo e João Verdi de Carvalho Leite, todos engenheiros recém-formados pelo ITA. Em seus anos iniciais, a empresa trabalhou no desenvolvimento de uma aeronave de treinamento para a Força Aérea Brasileira, o projeto Falcão, um monomotor de asa baixa e estrutura em material composto.[2]

Nas décadas seguintes trabalhou no desenvolvimento em conjunto com o CTA (Centro Técnico Aeroespacial) no desenvolvimento de diversos foguetes de sondagem.

Com o conflito entre Irã e Iraque, houve o primeiro grande contrato internacional para a empresa na área de defesa, o desenvolvimento do sistema ASTROS II, sistema de artilharia de saturação. [1]

Produtos[editar | editar código-fonte]

Atuais[editar | editar código-fonte]

  • Astros Hawk: Sistema de artilharia de foguetes Skyfire 70 mm para apoio direto de fogo, montado em veículo 4x4, leve e de alta mobilidade.[3]
  • Astros II: Sistema Universal de Foguetes de Artilharia para Saturação de Área.[1]
  • AV-SS 12/36: Lançador auto-rebocado de foguetes Skyfire 70 mm.[3]
  • AV-VBL: Veículos blindados leves 4x4 multitarefa.[4]
  • EDT FILA: Unidade de controle de fogo para defesa antiaérea de baixa altitude.[5]
  • SKYFIRE: Sistema de foguetes ar-terra e terra-terra de 70 mm.
  • Tupi: Viatura blindada multitarefa leve sobre rodas (VBMT-LR).[6]

Em desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

  • AV-TM 300: Míssil tático de cruzeiro com alcance de 300 km.[7]
  • FOG-MPM: Míssil guiados por fibra ótica para emprego antifortificação, anticarro e anti-helicóptero, e com capacidade de alcance de 12 km até 60 km.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Sistema ASTROS 2020 – Implicações do Direito Internacional para o emprego do Grupo de Mísseis e Foguetes
  2. NOSSA HISTÓRIA
  3. a b «FOGUETES NO EXÉRCITO BRASILEIRO 1949 - 2009» (PDF). Expedito Carlos Stephani Bastos. Universidade Federal de Juiz de Fora. 19 de agosto de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2016 
  4. «AV-VBL». Avibras Indústria Aeroespacial S/A. Consultado em 25 de novembro de 2016 
  5. «FILA». Avibras Indústria Aeroespacial S/A. Consultado em 25 de novembro de 2016 
  6. «TUPI». Avibras Indústria Aeroespacial S/A. Consultado em 25 de novembro de 2016 
  7. «AV-TM 300». Avibras Indústria Aeroespacial S/A. Consultado em 25 de novembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:
Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.