Mectron

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Mectron - Engenharia, Indústria e Comércio S. A. foi uma empresa brasileira sediada em São José dos Campos, São Paulo. Foi uma empresa com foco no mercado de alta tecnologia, em especial o de defesa. Em 2010/11 foi adquirida pela Odebrecht, integrando assim à empresa Odebrecht Defesa e Tecnologia (ODT).

Fundada em 14 de fevereiro de 1991, através de uma associação de engenheiros oriundos de outras empresas joseenses do setor, fabrica, desde radares, subsistemas e mísseis, até softwares de simulação.

Em agosto de 2016, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica autorizou a venda da divisão, da Odebrecht (ODT), para a israelense Elbit. O motivo da venda seria a crise financeira na qual o grupo foi lançado pelas investigações de corrupção da Operação Lava Jato.[1] Assim, desde 2017 à ODT bem com à Mectron deixou de existir.

Produtos de destaque[editar | editar código-fonte]

  • MAA-1A Piranha: míssil ar-ar de curto alcance e guiagem infravermelha usada em combates dentro do campo visual do piloto.
  • MAA-1B Piranha: míssil ar-ar de quarta geração que está em processo de desenvolvimento.
  • A-Darter: míssil ar-ar de quinta geração que esta em processo de desenvolvimento.
  • MSS-1.2: míssil anticarro terra-terra com guiagem à laser e médio alcance (3 km).
  • MAN-1: míssil antinavio em desenvolvimento.
  • MAR-1: míssil anti-radar em desenvolvimento.
  • Radar SCP-01: Radar que será empregado na modernização do caça brasileiro AMX.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Costa, Breno (17 de agosto de 2016). «Com queda da Odebrecht, Elbit, fabricante israelense de drones, tenta decolar no Brasil». Consultado em 24 de agosto de 2016