Banda virtual

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página sobre música não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Na música, uma banda virtual é qualquer grupo cujos membros não sejam músicos reais, mas sim personagens animados. Embora lide principalmente com ficção, a banda em si não se enquadra nessa categoria, pois elas existem fora do universo da televisão e do cinema. A música é gravada (e, no caso de concertos, executada) por músicos e produtores humanos, enquanto qualquer mídia relacionada à banda virtual, incluindo álbuns, videoclipes e o componente visual de apresentações de palco, apresentam a formação animada; em muitos casos, os membros virtuais da banda foram creditados como escritores e intérpretes das músicas. Os shows ao vivo podem se tornar bastante complexos, exigindo perfeita sincronização entre os componentes visuais e de áudio do show.

O termo banda virtual foi popularizado com o Gorillaz em 2000, embora o conceito da banda virtual tenha sido demonstrado pela primeira vez por Alvin e os Esquilos em 1958, quando seu criador, Ross Bagdasarian, acelerou gravações de sua própria voz para alcançar a "voz de esqulo". Desde então, várias bandas virtuais gravaram material. Animação por computador, animação tradicional e mixagem e manipulação vocal são características comuns.

Nos últimos anos, o termo também passou a ser usado por grupos de música que colaboram usando a Internet, não exigindo mais que os membros estejam presentes no mesmo lugar.

Membros[editar | editar código-fonte]

Os membros dos grupos virtuais são personagens animados e, como qualquer outro personagem fictício, têm personalidade, voz, história e estilo de jogo próprios. Por exemplo, Alvin, o líder dos Esquilos, é considerado travesso, e o guitarrista do Skeleton Staff, Stanton, é um jogador fraco, além disso, Freen no baixista do Green, Sparky é lento e tem sido descrito como egoísta e pretensioso, enquanto Murdoc do Gorillaz é um baixista satânico de meia-idade. Outro exemplo é Hatsune Miku, que não tem uma personalidade definida; porque seu jeito de ser depende dos fãs, sua personalidade muda em cada música feita pelos usuários do Vocaloid.

O estilo de animação usado para representar os personagens varia. Alguns grupos, como The Archies, Gorillaz, Dethklok e Alvin and the Chipmunks, são personagens desenhados à mão, e grande parte de sua mídia usa técnicas tradicionais de animação e desenho. Outros, como Hatsune Miku, JuJu Eyeballs, Crazy Frog, Genki Rockets e The Bots, são gerados por computador.

Algumas pessoas consideram os fantoches como uma forma de animação; Essa consideração significa que grupos como Dr. Teeth e Electric Mayhem, Feltworth e Fragile Rock podem ser considerados bandas virtuais.

Produção[editar | editar código-fonte]

Em estúdio[editar | editar código-fonte]

A gravação da música é feita pelos músicos e artistas humanos, que os artistas virtuais imitam. Em alguns casos, o canto é feito por máquinas ou aplicativos de sintetizadores, como o vocaloid de Hatsune Miku. Isso é feito usando o processo normal de gravação em estúdio.

Em alguns casos, mais notavelmente Alvin e os Esquilos, a manipulação de vozes pode ser empregada, seja para obter um efeito vocal desejado, seja para torná-lo diferente da voz do cantor atual. A manipulação é feita modificando a velocidade de reprodução da faixa vocal ou colocando-a através de um sintetizador (Vocoding).

Os créditos de escrita e produção podem ser atribuídos à banda virtual ou aos escritores e artistas humanos envolvidos.

Ao vivo[editar | editar código-fonte]

Um dos dois métodos pode ser empregado para apresentações ao vivo. O primeiro envolve a animação de todo o conjunto, com pouca ou nenhuma permissão para a interação do público, e então "executá-lo" como está. A principal armadilha desse método é a falta de interação do público, que pode ser vital durante os shows. Isso é mais adequado para apresentações curtas, em que a resposta do público pode ser prevista.

O segundo método, e mais complexo, difere do primeiro em que a permissão é feita para uma variedade de respostas e interações. Isso significa ter uma grande variedade de sequências animadas prontas para jogar, com linhas faladas correspondentes, em resposta a diferentes reações.

Em ambos os casos, um extenso ensaio é necessário para sincronizar linhas faladas e instrumentação com ações animadas. Isso pode ser eliminado usando música e fala pré-gravadas, mas isso também enfraquece a experiência real ao vivo.

(Alguns artistas e grupos não virtuais empregaram uma técnica similar em algumas turnês e performances. DJ Shadow, por exemplo, em sua turnê In Tune e On Time, teve sequências pré-animadas, que foram tocadas em telas gigantes atrás dele enquanto ele executou o conjunto. Mais uma vez, uma grande quantidade de planejamento pré-turnê e ensaio de sincronização foi necessário de antemão.)

História[editar | editar código-fonte]

Embora o termo não tenha sido cunhado na época, Alvin e os Esquilos foram a primeira banda virtual a aparecer. Centrado em Alvin, seus dois irmãos Simon e Theodore, e seu empresário/pai Dave Seville, suas vozes foram criadas por Ross Bagdasarian, Sr., que acelerou a gravação de sua voz para criar o som distinto; o processo lhe rendeu dois Grammys em 1959.

O sucesso dos Esquilos estimulou outro grupo, o Nutty Squirrels, a se juntar às fileiras. Uma versão cantada da criação de Bagdasarian, eles fizeram o Top 40 americano com sua música "Uh-Oh". Seu sucesso, no entanto, foi de curta duração.

Os Archies foram a primeira banda virtual a aparecer nas paradas pop mundiais.

Durante esse tempo, outros programas de televisão, como Josie and the Pussycats e The Muppet Show, começaram a incluir bandas como parte do formato (no caso de Josie and the Pussycats, a banda de mesmo nome era o foco do programa). Alguns dos grupos que apareceram nesses programas lançaram gravações mainstream. Algumas bandas, no entanto, se "quebrariam" após o término do show.

Depois que o The Archies, produzido pela Filmation, se tornou um grande hit pop, Hanna-Barbera começou a lançar vários desenhos animados de TV com as aventuras de bandas de rock, como Josie e as Gatinhas, Os Impossíveis, entre outros.

Durante os anos 80, a Hasbro lançou Jem, uma série de TV animada com duas bandas inimigas com um novo vídeo em cada episódio.

O Gorillaz da Grã-Bretanha foi formado por Damon Albarn, do Blur, e Jamie Hewlett, do Tank Girl, em 1998 e produzido pelo Dan The Automator, de Deltron 3030. O grupo trouxe bandas virtuais à vertente musical novamente, com várias posições no Top 20 em todo o mundo. álbuns de estúdio: o seu álbum de estréia intitulado Gorillaz, Demon Days, Plastic Beach, The Fall e Humanz, além de dois álbuns B-sides e dois EPs.

Em 2007, a Crypton Future Media e a Yamaha lançaram o Vocaloid 2, com o banco de vozes de Hatsune Miku. Em 2009, Hatsune Miku teve seu primeiro show, Outros Vocaloids incluem Kagamine Rin/Len, Megurine Luka e Kaito.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.