Barragem de Veiros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Camera-photo.svg
Ajude a melhorar este artigo sobre Arquitetura ilustrando-o com uma imagem. Consulte Política de imagens e Como usar imagens.


Barragem de Veiros
Localização
Município Estremoz, Évora
Bacia hidrográfica Tejo
Rio Ribeira de Ana Loura
Coordenadas 38°56′56″N 7°30′26″O / 38.948806°N 7.507306°O / 38.948806; -7.507306Coordenadas: 38°56′56″N 7°30′26″O / 38.948806°N 7.507306°O / 38.948806; -7.507306
Dados gerais
Uso Rega
Data de inauguração 2012
Dados da barragem
Tipo Aterro, Terra zonada
Altura 32,5 m
Cota de coroamento 272,50 m
Fundação Xistos de cor negra, granularidade fina, por vezes, de aspeto grafitoso
Dados da albufeira
Capacidade total 10,3 Mio.
Capacidade útil 8,8 Mio.
Pleno armazenamento 269 m

A barragem de Veiros localiza-se no concelho de Estremoz, distrito de Évora, Portugal. Situa-se na ribeira de Ana Loura. A barragem foi projectada em 2008 e entrou em funcionamento em 2012.[1][2]

Barragem[editar | editar código-fonte]

É uma barragem de aterro (terra zonada). Possui uma altura de 32,5 m acima da fundação (28,14 m acima do terreno natural) e um comprimento de coroamento de 150 m (largura 8 m). O volume da barragem é de 201.550 m³. Possui uma capacidade de descarga máxima de 2,8 (descarga de fundo) + 298 (ou 494)[1] (descarregador de cheias) m³/s.[2]

Albufeira[editar | editar código-fonte]

A albufeira da barragem apresenta uma superfície inundável ao NPA (Nível Pleno de Armazenamento) de 1,42 km² e tem uma capacidade total de 10,3 Mio. m³; a capacidade útil é de 8,8 Mio. m³. As cotas de água na albufeira são: NPA de 269 metros, NMC (Nível Máximo de Cheia) de 271,10 metros e NME (Nível Mínimo de Exploração) de 256,70 metros.[1][2]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Comissão Nacional Portuguesa das Grandes Barragens. «BARRAGEM DE VEIROS». Consultado em 17 de Janeiro de 2015. 
  2. a b c Sistema de Informação do Regadio. «BARRAGEM DE VEIROS» (PDF). Consultado em 17 de Janeiro de 2015.