Basílica de São João e São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santi Giovanni e Paolo
San Zanipolo
Fachada
Fachada
Região Veneza
País Itália
Coordenadas
Religião Igreja Católica



Início da construção 1333
Fim da construção 1430
Página web Turismo Venezia.it

A Basílica de São João e São Paulo (em italiano: Santi Giovanni e Paolo, e em dialeto veneziano, San Zanipolo) é uma das maiores igrejas de Veneza (Itália) e tem o estatuto de basílica menor. É um enorme edifício de tijolo construído em estilo gótico italiano. É principal igreja da Ordem Dominicana em Veneza, e como tal foi construída para pregar perante grandes congregações. É dedicada a São João e a São Paulo, não o apóstolo e o discípulo mais famosos, mas a dois obscuros mártires da primeira igreja cristã em Roma, cujos nomes se documentaram no século III mas cuja lenda é de data posterior.

Em 1246, o doge Jacopo Tiepolo doou uma parcela de terra pantanosa aos dominicanos depois de sonhar com um grupo de pombas brancas sobrevoando-o. A primeira igreja foi demolida em 1333, quando se começou a construção da igreja atual. Não acabou senão em 1430.

O vasto interior contém muitos monumentos funerários e pinturas, assim como uma Virgem da Paz, uma estátua bizantina tida por milagrosa e situada numa capela própria na nave meridional, e um pé de Santa Catarina de Siena, a principal relíquia da igreja.

San Zanipolo é uma igreja paroquial do Vicariato de San Marco-Castello. Outras igrejas da paróquia são a San Lazzaro dei Mendicanti, a Ospedaletto e a Beata Vergine Addolorata.

Artistas destacados[editar | editar código-fonte]

Políptico de Giovanni Bellini, da esquerda para a direita e de cima para baixo: Anjo da Anunciação, Jesus, a Virgem Maria, São Cristóvão, São Vicente Ferrer e São Sebastião, 1464.

A capela do Rosário, construída em 1582 para comemorar a vitória na batalha de Lepanto, continha pinturas de Tintoretto, Palma, o Jovem, Ticiano e Giovanni Bellini, entre outros, mas foram destruídas por um incêndio em 1867 atribuído a pirómanos anticatólicos.

Monumentos funerários[editar | editar código-fonte]

Depois do século XV os serviços funerários de todos os doges foram celebrados nesta basílica. Há um total de vinte e cinco doges sepultados na igreja, entre eles:

Outras pessoas enterradas nesta igreja são:

Galeria[editar | editar código-fonte]


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Basílica de São João e São Paulo