Batalha de Brandywine

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Batalha de Brandywine
Guerra da Independência dos Estados Unidos
PhiladelCampaignHessianMap.jpg
Mapa dos Hesse sobre a campanha na Filadélfia
Data 11 de setembro de 1777
Local Chadds Ford Township, Pensilvânia
Desfecho Vitória decisiva dos britânicos.
Beligerantes
Betsy Ross flag.svg Estados Unidos  Grã-Bretanha
Comandantes
Estados Unidos George Washington Reino da Grã-Bretanha William Howe
Forças
14 600 homens[1] 15 500 homens[1]
Baixas
300 mortos
600 feridos
400 capturados
[2]
93 mortos
488 feridos
6 desaparecidos[2]

A Batalha de Brandywine, também conhecida como Batalha de Brandywine Creek, foi uma batalha que fez parte da campanha para conquistar a cidade de Filadélfia durante a Guerra da Independência dos Estados Unidos e aconteceu em 11 de setembro de 1777. A luta ocorreu perto de Chadds Ford na Pensilvânia no rio Brandywine. O resultado da batalha, que foi uma importante vitória tática dos ingleses, deixou a Filadélfia, a então capital do país, praticamente indefesa. Os britânicos capturaram a cidade em 26 de setembro, ocupando-a militarmente até junho de 1778.

Visão geral[editar | editar código-fonte]

A Batalha de Brandywine foi travada entre o Exército Continental Americano do General George Washington e o Exército Britânico do General Sir William Howe em 11 de setembro de 1777, como parte da Guerra Revolucionária Americana (1775– 1783). As forças se encontraram perto de Chadds Ford, enquanto Howe se movia para tomar a Filadélfia, então a capital americana. As forças britânicas derrotaram o Exército Continental e os forçaram a se retirar, primeiro, para a cidade de Chester, Pensilvânia, e depois para o nordeste em direção à Filadélfia. Mais tropas lutaram em Brandywine do que em qualquer outra batalha da Revolução Americana.[3] Foi também a batalha de um dia mais longa da guerra, com combates contínuos por 11 horas.[3]

O exército de Howe partiu de Sandy Hook, Nova Jersey, através da baía de Nova York da cidade ocupada de Nova York, no extremo sul da Ilha de Manhattan, em 23 de julho de 1777, e desembarcou perto da atual Elkton, Maryland, no ponto conhecido como "Head of Elk" junto ao rio Elk na extremidade norte da Baía de Chesapeake, na foz sul do rio Susquehanna.[4] Marchando para o norte, o Exército britânico afastou as forças leves americanas em algumas escaramuças. O General Washington ofereceu batalha com seu exército postado atrás de Brandywine Creek, perto do rio Christina. Enquanto parte de seu exército atuava na frente de Chadds Ford, Howe levou o grosso de suas tropas em uma longa marcha que cruzou o Brandywine muito além do flanco direito de Washington. Devido ao mau reconhecimento, os americanos não detectaram a coluna de Howe até que ela alcançou uma posição na retaguarda de seu flanco direito. Tardiamente, três divisões foram deslocadas para bloquear a força de flanco britânica na Birmingham Friends Meetinghouse and School, uma casa de reuniões Quaker.

Depois de uma dura luta, a ala de Howe rompeu a recém-formada ala direita americana que foi implantada em várias colinas. Neste ponto, o tenente-general Wilhelm von Knyphausen atacou Chadds Ford e destruiu a ala esquerda americana. Enquanto o exército de Washington se afastava em retirada, ele trouxe elementos da divisão do general Nathanael Greene, que segurou a coluna de Howe por tempo suficiente para que seu exército escapasse para o nordeste. O general polonês Casimir Pulaski defendeu a retaguarda de Washington ajudando em sua fuga.[5] A derrota e as manobras subsequentes deixaram a Filadélfia vulnerável. Os britânicos a capturaram duas semanas depois, em 26 de setembro, resultando na queda da cidade sob controle britânico por nove meses, até junho de 1778.

Força Ferguson[editar | editar código-fonte]

Ao longo da campanha da Filadélfia, a força experimental do Major Patrick Ferguson atuou como uma força de batedores e lutou em uma série de escaramuças e confrontos, sendo o maior deles a Batalha de Brandywine, na qual Ferguson e sua companhia utilizaram o curioso e raro rifle Ferguson, o primeiro por retrocarga a ser usado pelo Exército Britânico, contra o Exército Continental de George Washington. Ferguson e seus homens se encontraram em uma batalha violenta à frente da coluna de Knyphausen com a vanguarda da infantaria leve que protegia o avanço. Ao lado do batalhão de infantaria leve legalista, os "Queen's Rangers" liderados pelo Maj. James Wemyss, os "riflemen" de Ferguson empurraram para trás a infantaria leve americana sob comando do Brig. General William Maxwell.[6]

Referências

  1. a b Philadelphia 1777: Taking the Capital, Clement pg. 23
  2. a b McGuire, Thomas J.; The Philadelphia Campaign: Volume 1: Brandywine and the Fall of Philadelphia; Stackpole Books; Mechanicsburg, Pennsylvania; 2006; ISBN 978-0-8117-0178-5; ISBN 0-8117-0178-6, página 269
  3. a b Harris, Michael (2014). Brandywine. El Dorado Hills, CA: Savas Beatie. p. x. ISBN 978-1-61121-162-7 
  4. Harris, Michael (2014). Brandywine: A Military History of the Battle that Lost Philadelphia but Saved America, September 11, 1777. El Dorado Hills, CA: Savas Beatiuùuù hie. p. 55. ISBN 978-1-61121-162-7 
  5. «Historical Marker Battle of Brandywine» 
  6. Matthew Moss (13 de dezembro de 2018). «Patrick Ferguson and His Rifle». CMP. Consultado em 13 de março de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Batalha de Brandywine
Ícone de esboço Este artigo sobre batalhas (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre os Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.