Beatriz Pimenta Camargo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Beatriz Mendes Gonçalves Pimenta Camargo (São Paulo, 1932) é uma empresária e colecionadora de arte brasileira, primeira mulher a ser diretora do Museu de Arte de São Paulo (Masp).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em família de engenheiros e diplomatas. Na década de 1950 conheceu o marido Mário Pimenta Camargo, que fora de Uberaba para São Paulo a fim de estudar direito em 1949; ele, que também foi diretor do Masp, morreu em 1996. Ambos tiveram quatro filhos.[1]

Em 2013 foi a primeira mulher eleita para ser a presidente do Masp para o biênio até 2015, substituindo a João Vicente Azevedo; ela já fazia parte da diretoria da instituição desde a década de 1990.[2]

Além do Masp ela integrou os quadros de outras instituições, como a Fundação Bienal de São Paulo e o MoMA de Nova York.[2]

Acervo particular[editar | editar código-fonte]

Ela e o marido acumularam um rico acervo de objetos históricos e obras de arte, que já expuseram em mostras em Portugal e na Itália; Mário, seu marido, chegou a comprar o documento da fundação de Uberaba onde nascera, e que mais tarde doou à municipalidade.[1]

Dentre os bens em destaque de sua coleção estão porcelanas e mobílias históricas, além de obras de artistas como Frans Post, Eckhout e Aleijadinho.[1]

Referências

  1. a b c «Minas vê peças raras da coleção Pimenta Camargo». Estadão. 22 de julho de 2002. Consultado em 6 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 11 de julho de 2016 
  2. a b «Beatriz Pimenta Camargo assume presidência do Masp». G1. 1 de março de 2013. Consultado em 16 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 16 de fevereiro de 2021