Biópsia endometrial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A biópsia endometrial é um procedimento médico que envolve a colecta de uma amostra de tecido do revestimento do útero. O tecido é posteriormente submetido a uma avaliação histológica que auxilia o médico na formação de um diagnóstico.

Contra-indicações[editar | editar código-fonte]

O procedimento não é indicado durante a gravidez.[1] Portanto, as mulheres em idade reprodutiva podem precisar de um teste de gravidez antes de fazer uma biópsia para garantir que o teste não seja feito durante a gravidez. Outras contra-indicações são doença inflamatória pélvica e coagulopatias.

Riscos[editar | editar código-fonte]

Embora o procedimento seja geralmente considerado seguro, cãibras ou dores pélvicas são um efeito colateral comum, embora de curta duração. Após o procedimento, o paciente pode apresentar algum sangramento. Uma perfuração uterina ou infecção são complicações raras.[2]

Referências

  1. Christiane Kuntz (janeiro de 2007). «Endometrial biopsy». Can Fam Physician. 53: 43–44. PMC 1952554Acessível livremente. PMID 17872607 
  2. «Endometrial biopsy». The New York Times. Consultado em 11 de março de 2010