Biblioteca Estadual do Piauí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Biblioteca Estadual do Piauí

Biblioteca Estadual do Piauí simbol.png
Biblioteca Estadual em Teresina.JPG
Frontaria.
Organização
Natureza jurídica Serviço cultural da administração pública do Estado
Missão Proceder à recolha, tratamento, disponibilização pública e conservação do patrimonio bibliográfico, em língua portuguesa e sobre o Piauí; e cumprir o Depósito legal estadual
Dependência Governo do Piauí
Secretaria da Cultura do Estado do Piauí
Chefia Renata Alves Raymundo, Coordenadora da Biblioteca nomeada e 16 de outubro de 2019[1]
Localização
Jurisdição territorial Piauí
Sede Teresina, na Praça Demóstenes Avelino (ou Praça do Fripisa).
Histórico
Criação 21 de junho de 1910 (111 anos)
Sítio na internet
[1] Página no Instagram

A Biblioteca Estadual do Piauí, atualmente denominada, Biblioteca Estadual Des. Cromwell de Carvalho é uma biblioteca pública mantida pelo Governo do Estado do Piauí através da Fundação Estadual de Cultura; tem sua feitura jurídica vinda da Lei Nº 50, de 21 de junho de 1910, sancionada pelo governador Antonino Freire da Silva[2]

É o órgão central do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Piauí e também pela execução do mecanismo do Depósito legal no estado[3].

História[editar | editar código-fonte]

Em 1867 um relatório do governo provincial aponta a necessidade de criação de uma biblioteca pública[4]. Em 11 de agosto de 1874 a Sociedade Promotora da Instrução Popular cria uma biblioteca em Teresina, mas posteriormente a sociedade se extinguiu e a biblioteca foi encampada pelo governo provincial que aprovou uma verba orçamentária para mantê-la; a verba cessa em 1877 causando o fechamento da biblioteca. E, em 12 de outubro de 1883 o governo provincial reaviva a biblioteca (COSTA, 1974. P.52)[5]. Sobre a mesma Monsenhor Chaves aponta que: “em 1874 foi fundada uma biblioteca pública, a ‘Biblioteca Popular’. Andou por seca e meca, ora instalada em dependências de um prédio publico ora noutra, até que se perdeu inteiramente por falta de quem a zelasse por ela” (MONSENHOR CHAVES, 2013, p.51)[6].

Na década de 1940 integrou a Casa Anísio Brito funcionando como Biblioteca, museu do estado e arquivo público[7].

sede própria[editar | editar código-fonte]

Uma das salas de acervos.

Em 1974 é desmembrada da Casa Anísio Brito e foi instalada no palacete da antiga faculdade de Direito do Piauí, na Praça Demostenes Avelino, conhecida como Praça do Fripisa, e passou a ser denominada como Biblioteca Estadual Des. Cromwell de Carvalho[8]. A edificação é tombada por legislação estadual do patrimônio cultural[9] e por isso participante do concurso internacional de fotografia Wikipédia:Wiki Loves Monuments 2020/Brasil/Lista/Piauí.

Sistema de Bibliotecas Publicas do Estado do Piauí[editar | editar código-fonte]

Decreto nº 11.131, de 12 de setembro de 2003, ato de criação do Sistema de Bibliotecas Públicas do Estado do Piauí.
Documento de 2003 sobre o Programa Uma Biblioteca em Cada Município, do Ministério da Cultura.

Em 12 de setembro de 2003, o governador Wellington Dias assina o decreto nº 11.131 criando o Sistema de Bibliotecas Publicas do Estado do Piauí, onde o inciso I do artigo 2º dispõe que a Biblioteca Estadual é o órgão central do referido sistema (Decreto Nº 11.131, publicado na página 3 da edição nº 177 do Diário Oficial do Estado do Piauí).

Lei Piauiense do Depósito Legal[editar | editar código-fonte]

A Biblioteca Estadual do Piauí é o órgão competente para executar, no estado, o serviço do Depósito legal, que de acordo a Lei Estadual Nº 5.554, de 20 de abril de 2006, publicada na edição numero 75 do Diário Oficial do Estado do Piauí, cujo parágrafo único do artigo 1º, manda que: "'O Mecanismo de Depósito Legal de obras impressas tem por objetivo assegurar o registro e preservar, através da guarda de publicações, a memória do Estado do Piauí'".



Catálogo no Biblivre[editar | editar código-fonte]

O acervo está sendo catalogado e disponibilizado no programa biblivre.

http://bibliotecapublica.cultura.pi.gov.br/biblivre4/single/?action=search_bibliographic


Jardins na frontaria.
Acervos numa sala de piso de mosaico preservado.
Domo onde fica o salão central de usuários.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Biblioteca Estadual do Piauí

Referências

  1. Secretaria de Estado De Cultura - Decretos de 16 de outubro de 2019. IN: DOE, nº 197, de 16 de outubro de 2019, página 10
  2. Leis e Decretos do Estado do Piauhy do anno de 1910. Therezina, Imprensa Oficial, pagina 278.
  3. VERAS, Lucas; ANDRADE, Vanessa; SALES, Weslayne. MEMÓRIA E PATRIMÔNIO: resgate, preservação e difusão da informação. UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Encontro Nacional de Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Gestão, e Ciência da Informação Os desafios do profissional da informação frente às tecnologias e suportes informacionais do século XXI: lugares de memória para a biblioteconomia 18 a 24 de julho de 2010
  4. SOARES, Sidney. Enciclopédia dos Municípios Piauienses. Fortaleza; Escola gráfica Santo Antonio. 1972
  5. COSTA, Francisco Augusto Pereira da. Cronologia Histórica do Estado do Piauí. Volume II. 2º edição. Rio de Janeniro, artenova, 1974 ( a primeira edição foi em 1919 custeada pelo governo do Piauí)
  6. CHAVES, Joaquim Raimundo Ferreira Chaves (Monsenhor). Obra Completa. Teresina, Fundanção Cultural Monsenor Chaves, 2013. ISBN 85-86510-03-3
  7. BASTOS, Cláudio. Dicionário histórico e geográfico do estado do Piauí. Teresina, FCMC/PMT, 1994.
  8. Idem, ref 5
  9. Decreto estadual Nº 9.198, de 17/06/1994