Bion-M 1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido (desde julho de 2019). Ajude e colabore com a tradução.


Bion M-1
Bion-M No.1
Missão
Operação RússiaInstitute of Biomedical Problems / Russian Academy of the Sciences
Contratantes principais TsSKB Progress
Tipo de missão Ciências da Vida
Planeta orbitado Terra
Lançamento 19 de Abril de 2013.
10:00 GMT
Veículo de Lançamento Soyuz 2-1A
Local do Lançamento Cosmódromo de Baikonur, Rússia
Duração da missão 30 dias
Fim da missão 19 de Maio de 2013, 03:12 UTC
COSPAR 2013-015A
Massa 6266 kg (13.810 lb)
Resultado Sucesso
Elementos Orbitais
Tipo LEO
Inclinação 64.87°
Apogeu 471 km
Perigeu 579 km
Período orbital 96,5 minutos

O Bion M-1 (em russo: Бион-М) é um satélite russo robótico de pesquisas biológicas, ele faz parte da série Bion focada em medicina espacial.

A missão[editar | editar código-fonte]

O primeiro da série de satélites Bion-M com animais a bordo, foi lançado em 19 de abril de 2013 do Cosmódromo de Baikonur,[1] Cazaquistão, por um foguete Soyuz 2-1a. O Bion M-1 executou uma missão de 30 dias.[2][3][4][5][6][7] A cápsula foi lançada em conjunto com vários pequenos satélites: OSSI-1, Dove 2, AIST 2, BEESat, SOMP e BEESat 2.[8] O Bion M-1 retornou a Terra em 19 de maio de 2013, perto de Oremburgo na Rússia as 03:12 GMT.[9]

A cápsula[editar | editar código-fonte]

A cápsula é constituída de partes de duas antigas famílias de satélites espiões da antiga União Soviética: a unidade de pouso é a do Zenit; a unidade de instrumentos é a do Yantar. Essa cápsula foi fabricada pelo TsSKB-Progress.[8][2][10]

A carga[editar | editar código-fonte]

A "carga" para essa missão, foi composta por: 45 camundongos (três por gaiola), 15 lagartixas, 8 gerbos, 20 caracóis[11] e peixes.[5][6] A expectativa era a de que todos os animais sobrevivessem ao voo, mas devido a vários problemas com os equipamentos, muitos deles não sobreviveram ao voo,[12] mas de qualquer forma, até os sobreviventes foram sacrificados para pesquisas. [13]

A missão contou com a colaboração de cientistas da Alemanha, Canadá, Estados Unidos, Polônia, Países Baixos, entre outros.[14]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Zak, Anatoly. «Bion (12KSM) satellite». RussianSpaceWeb. Consultado em 10 Maio 2013. Arquivado do original em 2 Maio 2013 
  2. a b «Biological space vehicle "Bion-M"». Russian Academy of Sciences Institute of Biomedical Problems. Consultado em 19 Abril 2013. Arquivado do original em 4 Outubro 2013 
  3. Zak, Anatoly. «Bion (12KSM) satellite». RussianSpaceWeb. Consultado em 19 Abril 2013. Arquivado do original em 26 Abril 2013 
  4. Космический аппарат "Бион-М" № 1 успешно выведен на орбиту (em Russian). Roskosmos. 19 Abril 2013. Consultado em 19 Abril 2013. Arquivado do original em 29 Junho 2013 
  5. a b Space.com: Russia Launches Animals Into Space on One-Month Journey
  6. a b Clark, Stephen. «Russian spacecraft launched with cosmic cache of critters». Spaceflightnow. Consultado em 20 Abril 2013 
  7. Bergin, Chris. «Soyuz 2-1A launches numerous passengers on BION-M spacecraft». nasaspaceflight. Consultado em 20 Abril 2013 
  8. a b Christy, Robert. «2013 - Launches to Orbit and Beyond». Zarya - Soviet, Russian and International Spaceflight. Consultado em 10 Maio 2013 
  9. Christy, Robert. «Bion M1 - Return to Earth». Zarya - Soviet, Russian and International Spaceflight. Consultado em 19 Maio 2013. Arquivado do original em 20 Dezembro 2013 
  10. «Space vehicle». Russian Academy of Sciences Institute of Biomedical Problems. Consultado em 10 Maio 2013. Arquivado do original em 5 Outubro 2013 
  11. Zak, Anatoly. «Bion (12KSM) satellite». RussianSpaceWeb. Consultado em 20 Maio 2013. Arquivado do original em 13 Junho 2013 
  12. Zak, Anatoly. «Bion (12KSM) satellite». RussianSpaceWeb. Consultado em 20 Maio 2013. Arquivado do original em 9 Junho 2013 
  13. Pultarova, Tereza (2013). «Crew of Bion M1 Found Dead upon Landing». Space Safety Magazine. Consultado em 20 de outubro de 2013 
  14. BION M1. N2YO.COM. Retrieved 2016-06-17.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]