Bion-M 1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes está sujeito a remoção.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Bion M-1
Bion-M No.1
Missão
Operação RússiaInstitute of Biomedical Problems / Russian Academy of the Sciences
Contratantes principais TsSKB Progress
Tipo de missão Ciências da Vida
Planeta orbitado Terra
Lançamento 19 de Abril de 2013.
10:00 GMT
Veículo de Lançamento Soyuz 2-1A
Local do Lançamento Cosmódromo de Baikonur, Rússia
Duração da missão 30 dias
Fim da missão 19 de Maio de 2013, 03:12 UTC
COSPAR 2013-015A
Massa 6266 kg (13.810 lb)
Resultado Sucesso
Elementos Orbitais
Tipo LEO
Inclinação 64.87°
Apogeu 471 km
Perigeu 579 km
Período orbital 96,5 minutos

O Bion M-1 (em russo: Бион-М) foi um satélite russo de pesquisas biológicas, o primeiro da série de satélites Bion-M. Lançado em 19 de abril de 2013 do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão, mediante um foguete Soyuz, o satélite contém peças de duas famílias de satélites de espionagem de longa data da antiga União Soviética. A unidade de pouso dele é do Zenit, além de conter uma seção de instrumento de um satélite Yantar .

A carga foi composta por 45 ratos (três ratos por gaiola), 15 lagartixas, oito gerbos, além de caracóis e peixes. A missão contou com a colaboração de cientistas da Alemanha, Canadá, Estados Unidos, Polônia, Países Baixos, entre outros. O Bion-M foi lançado junto com seis satélites pequenos - OSSI-1, Dove 2, AIST 2, BEESat, SOMP e BEESat 2.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]