Blandina de Lyon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Santa Blandina
Vitral de Santa Blandina na Basílica de Santo Ireneu, em Lyon"
Virgem e mártir
Nascimento 162 em Lyon
Morte 2 de junho de 177 (15 anos) em Lyon
Veneração por Igreja Católica
Igreja Ortodoxa
Principal templo Igreja de Saint-Leu, Amiens
Festa litúrgica 2 de junho
Gloriole.svg Portal dos Santos

Santa Blandina (162 - 2 de junho de 177) foi uma virgem e mártir do Cristianismo, que viveu na França no século II e morreu na perseguição ordenada pelo imperador romano Marco Aurélio.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Blandina era uma jovem escrava da cidade de Lião, atual França. Como dito na História Eclesiástica de Eusébio de Cesareia, ela foi presa em 177, aos quinze anos, sob ordem do imperador Marco Aurélio por se declarar cristã. Suportou a tortura, afirmando sua fé diante de seus executores, repetindo a frase "Sou cristã". Ela foi torturada em uma grelha antes de ser atirada para um touro e, por fim, espancada e morta. Isso ocorreu em 2 de junho de 177. [carece de fontes?]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Blandina de Lyon». VIAF (em inglês). Consultado em 19 de dezembro de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.