Boeing YAL-1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Boeing YAL-1
Picto infobox aircraft.png
O YAL-1 em voo.
Descrição
Tipo / Missão Laser Aerotransportado, Sistema anti-míssil.
País de origem  Estados Unidos
Fabricante Boeing
Período de produção 2002 (cancelada)
Quantidade produzida 1 unidade(s)
Desenvolvido de Boeing 747-400F
Primeiro voo em 18 de julho de 2002 (13 anos)
Aposentado em 14 de fevereiro de 2012
Tripulação 6
Especificações
Dimensões
Comprimento 70,6 m (232 ft)
Envergadura 64,4 m (211 ft)
Altura 19,4 m (63,6 ft)
Peso(s)
Peso máx. de decolagem 396,890 kg (875 lb)
Propulsão
Motor(es) 4 × turbofans General Electric CF6 -80C2B5F, de 276 kN (62.100 lbf) cada
Performance
Velocidade máxima 1 015 km/h (548 kn)
Velocidade de cruzeiro 925 km/h (499 kn)
Aviônica
Contramedidas eletrônicas 1 × Laser químico de iodo de oxigênio
Notas
Faltam informações importantes.
Impresão artística do YAL-1.
Secção delantera do YAL-1.
O laser usado no YAL-1.

O Boeing YAL-1 Airborne Laser (em português: Laser Aerotransportado) foi um sistema de armas que empregava um laser químico de iodo oxigenado (em inglês: Chemical Oxygen Iodine Laser, COIL) acoplado no nariz de um Boeing 747-400F.

Foi um sistema considerado parte essencial para construção de um "Escudo anti-mísseis" pelos Estados Unidos, pois estas aeronaves teriam capacidade para destruir mísseis balísticos a longas distâncias, ainda na fase de lançamento destes.

Além da capacidade "defensiva", esta aeronave munida de arma a laser, têm uma clara função ofensiva, na medida em que poderia realizar ataques de grande precisão, com baixo nível de efeitos colaterais e que, na maior parte das vezes, poderia ser negado pelo autor do ataque com relativa facilidade, já que não restariam destroços ou provas de quem foi o autor do ataque, como ocorre no caso de um ataque com bombas ou mísseis.

Cancelamento[editar | editar código-fonte]

O financiamento do programa teve de ser cortado em 2010, e o cancelamento do programa foi oficialmente declarado em 2011. A aeronave realizou seu último voo em 14 de fevereiro de 2012, para base de Davis-Monthan, no Cemitério de Aviões de Tucson, no estado americano do Arizona.

Especificações

Dados de: Wikipédia anglófona[nota 1]

Descrições gerais
Motorização
Performance
Armamentos
Equipamentos de orientação
  • Aviônicos: 1x Sistema Detector Infravermelho
    2x Iluminadores de Alvo Laser

Notas das especificações

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Boeing YAL-1
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.