Bridget Bishop

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation to english arrow.svg
A tradução deste artigo está abaixo da qualidade média aceitável. É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, tente encontrar a página original e melhore este verbete conforme o guia de tradução.
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:

Bridget Bishop foi uma das primeiras acusadas e executadas por bruxaria no período da caça às bruxas de Salem, em 1692.

Bridget foi acusada por mais de um motivo, sendo um deles a especulação de que ela tinha uma taverna em sua casa, onde ela praticava jogos impróprios para damas daquela época e se prostituía; isso após ficar para herdar grandes quantias devido o falecimento de seu marido, ou melhor de um deles (o último).

Playfer era aparentemente seu nome de solteira. Ela foi casada três vezes. Em abril de 1660, ela se casou com seu primeiro marido, um Capitão chamado Samuel Wesselby na Inglaterra e, com ele, teve dois filhos: Benjamin e Mary.

Ela teve outra filha de seu casamento com Thomas Oliver: Christian, que nasceu em maio de 1667.

Ela se casou com Thomas (seu segundo casamento) em julho de 1666. Ele era um homem viúvo (um empresário).

Ela foi acusada mais cedo de amaldiçoar e condenar Thomas Oliver à morte, mas foi absolvida por falta de provas. Seu último casamento por volta de 1687 foi para Edward Bishop, um próspero serrador, cuja família vivia em Beverly. Ela não teve filhos com ele.

Após a morte deste, Bridget foi acusada novamente mas desta vez, condenada e morta. Outros 72 foram acusados depois dela e mais 20, executados.