British Film Institute

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
British Film Institute
(BFI)
Fundação 1933 (84 anos)
Tipo Entidade filantrópica
Sede  Reino Unido
Membros Amanda Nevill
Línguas oficiais Inglês
Chairman Greg Dyke
Sítio oficial www.bfi.org.uk

O British Film Institute (BFI) (Instituto de Cinema Britânico) é uma entidade filantrópica, estabelecida pela Carta Régia para:

Incentivar o desenvolvimento das artes cinematográficas, a televisão e a imagem em movimento em todo o Reino Unido, promover seu uso como um registo da vida e os costumes contemporâneos, para estimular o ensino sobre cinema, televisão e a imagem em movimento e sobre seu impacto na sociedade, promovendo o acesso e a valorização do cinema britânico e do cinema internacional, para cuidar e desenvolver colecções que reflectem a história e o património da imagem em movimento do Reino Unido.[1]

História[editar | editar código-fonte]

O BFI foi fundado em 1933. A fundação teve lugar na sequência de um relatório público, sobre o cinema e a vida nacional. Inicialmente, o BFI foi estabelecido como uma sociedade privada, mas ao longo de sua história, passou a receber fundos públicos. Após o relatório de Radcliffe em 1948, que recomendou que o BFI se centrasse apenas na apreciação da arte cinematográfica, em vez de produzir filmes. O BFI perdeu uma parte, para promover a produção cinematográfica, a favor da British Film Academy e também o controle da produção de filmes educativos em benefício do National Committee for Audio-Visual Aids in Education.

Em 1988, o BFI inaugurou em Londres, o Museum of the Moving Image (Museu do Cinema). Mas este museu não foi um sucesso no Reino Unido e o fechamento temporário em 1999, se tornou definitivo em 2002.

O Instituto recebeu a carta régia em 1983. Ele foi alterado em 2000, quando a Film Council foi criada para gerir as suas actividades.

Actividades[editar | editar código-fonte]

Arquivo cinematográfico[editar | editar código-fonte]

O Instituto de Cinema Britânico mantém o maior acervo cinematográfico do mundo, o BFI National Archive, anteriormente conhecido como National Film Library (1935–1955), National Film Archive (1955–1992) e National Film and Television Archive (1993–2006). O acervo contém mais de 50.000 filmes de ficção, 100.000 títulos não-ficcionais e cerca de 625 mil programas de televisão. A maior parte da colecção, são materiais britânicos, mas também possuem participações internacionais significativas de todo o mundo. O acervo também recolhe filmes que apresentam actores britânicos e obras de directores do Reino Unido.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Cinema IMAX de Londres, de dia
Cinema IMAX de Londres, a noite

O BFI dirige o BFI Southbank (anteriormente conhecido por: NFT - National Film Theatre), o principal repertório cinematográfico do Reino Unido e o cinema IMAX de Londres, ambos localizados na margem sul do Rio Tâmisa em Londres. A IMAX tem a maior tela de cinema do Reino Unido, e mostra recentes estreias populares e os curtas-metragens que exibem sua tecnologia, onde inclui projecções em 3D e 11.600 watts de som surround digital.[2] O BFI Southbank (National Film Theatre) também mostra filmes de todo o mundo e filmes históricos e especializados, particularmente aclamados pela crítica, que de outra forma, não podem obter uma exibição no cinema. O BFI também distribui os arquivos de filmes culturais em outros locais, a cada ano.

Educação[editar | editar código-fonte]

O BFI oferece uma série de iniciativas educacionais, para apoiar o ensino de formação cinematográfica e meios de comunicação social nas escolas.[3] No final de 2012, o BFI recebeu apoio financeiro do Departamento de Educação do Reino Unido para criar a BFI Film Academy Network.[4] [5][6][7]

Festivais[editar | editar código-fonte]

O BFI realiza o Festival de Cinema de Londres anual e também o o Festival de Cinema LGBT de Londres e o Festival de Cinema do Futuro.

Outras actividades[editar | editar código-fonte]

O BFI publica a revista mensal Sight & Sound e também os DVDs dos filmes em Blu-ray e livros. Dirigindo a Biblioteca Nacional do BFI, uma biblioteca de referência, e mantém as bases de dados do SIFT (Summary of Information on Film and Television), que contém os créditos, sinopses e outros dados do cinema mundial e TV e também tem uma colecção substancial de cerca de 7 milhões de fotografias de cinema e TV.

O BFI coproduziu várias séries televisivas, com imagens do BFI National Archive, em parceria com a BBC:

Chefes da organização[editar | editar código-fonte]

Presidentes do Conselho de Governadores do BFI[editar | editar código-fonte]

Dirigentes do BFI[editar | editar código-fonte]

  • J. W. Brown (1933–1936)
  • Oliver Bell (1936–1949)
  • Denis Forman (1949–1955)
  • James Charles Frederick Quinn (1955–1964)
  • Stanley Reed (1964–1972)
  • Keith Lucas (1972–1978)
  • Anthony Smith (1979–1987)
  • Wilf Stevenson (1988–1997)
  • Jane Clarke (Representação, 1997)
  • John Woodward (1998–1999)
  • Jon Teckman (1999–2002)
  • Adrian Wootton (Representação, 2002–2003)
  • Amanda Nevill (2003–presente)

Referências

  1. Elizabeth II (18 de julho de 1983). «British Film Institute: Royal Charter» (PDF) (em inglês). Comissão da Caridade para a Inglaterra e País de Gales 
  2. BFI | About the BFI IMAX (em inglês)
  3. «Education and research» (em inglês). British Film Institute 
  4. BFI Film Academy premiere at the BFI Southbank (em inglês)
  5. Katy Rice. «Brighton and Hove to take leading film industry role» (em inglês). The Argus 
  6. «Nothing to stop us now: the BFI Film Academy's graduates» (em inglês). British Film Institute 
  7. «BFI Film Academy premiere» (em inglês). National Film and Television School 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre British Film Institute