Bruxa de Endor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Bruxa de Endor: detalhe do quadro "A Sombra de Samuel invocada por Saul" de D. Martynov (1826-1889)

A Bruxa de Endor é um personagem bíblico do Antigo Testamento, de aparição principal no Primeiro Livro de Samuel. Trata-se de uma necromante em Endor que aconselha ao rei Saul antes de este batalhar contra os filisteus.

Na Bíblia[editar | editar código-fonte]

Primeiro Livro de Samuel hebreu[editar | editar código-fonte]

Constitui-se numa necromante moradora do vilarejo de Endor no Vale de Jizreel (entre a colina de Moré e o Monte Tabor), consultada pelo rei Saul quando este deseja comunicar-se com o espírito de Samuel antes de combater contra os filisteus. Apesar de, no texto, Samuel de fato aparecer, a bruxa assusta-se com a presença do rei.[1][2]

Outros textos[editar | editar código-fonte]

Na Septuaginta, a tradução grega do Antigo Testamento, a frase "uma mulher com um espírito" (I Samuel 28:7) é traduzida como "uma ventríloqua",[3] consistentemente com a ideia aparentemente apresentada pelos judeus alexandrinos responsáveis de que demônios não existiam.[4]

A bruxa está ausente da versão deste capítulo da vida de Saul recontada no Eclesiástico.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Barton, John; Muddiman, John, eds. (2007). The Oxford Bible Commentary. [S.l.]: Oxford University Press. p. 213 
  2. I Samuel 28:7-25
  3. Klauck, Hans-Josef; McNeil, Brian (2003). Magic and Paganism in early Christianity: the world of the Acts of the Apostles. [S.l.: s.n.] p. 66 
  4. Andreasen, Milian Lauritz (2001). Isaiah the gospel prophet: A preacher of righteousness. [S.l.: s.n.] p. 345 
  5. Eclesiástico 46:19-20