Cão-selvagem-asiático

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cão-selvagem-asiático
Cuon.alpinus-cut.jpg
Informações
Espécie

O cão-selvagem-asiático(Canis alpinus) é uma espécie da família Canidae. Também é conhecido como dhole, Raposa-asiática-dos-montes, cão selvagem-asiático , cão vermelho , cão asiático e caçador-de-assobio.

Etimologia e classificação[editar | editar código-fonte]

"Cuon" quer dizer cachorro em grego, e "alpinus" alpino (derivado de montanha) em latim. Assim os meios de nomes científicos do Cuon alpinus significa cachorro montês ou montanhês.

Dentro da família, o cão-selvagem-asiático é colocado em um gênero próprio que tem origem pós Pleistocênica. O cão-selvagem-asiático foi uma espécie distinta durante milhares de anos. Tem mais proximidade genética com os chacais do que com os lobos.

Mas este animal também é relacionado ao gênero Canis, sendo considerado, por alguns cientistas, parte do gênero "Canis". Outro gênero relacionado é o Lycaon (o gênero do cão-selvagem-africano).

Características[editar | editar código-fonte]

Geralmente, o cão-selvagem-asiático é mais ativo no início da manhã, e às vezes à noite. Acredita-se que existam três subespécies geográficas: peninsular, Himalaiana e trans-Himalaiana. O cão-selvagem-asiático pode viver 16 anos em cativeiro.

Seu corpo mede em torno de 90 cm, a cauda pode variar de 40 a 45 cm e mede cerca de 50 cm do chão até a altura do ombro. Os animais que vivem na Rússia costumam ser maiores. Têm um peso aproximado de 12 a 20 Kg.

Habitat[editar | editar código-fonte]

O dhole (cão-selvagem-asiático) vive em vários tipos de habitat, como florestas densas, florestas caducifólias e até áreas montanhosas.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Come frutas silvestres, insetos e lagartos. Em bandos, também costumam caçar outros mamíferos, desde roedores até cervos. Entre os mamíferos prediletos estão porcos selvagens, lebres, cabras selvagens, carneiros e, ocasionalmente, macacos.

Grupo de cães-selvagens-asiáticos devorando um chital, em Bandipur, Índia, 2012

O cachorro selvagem asiático é considerado por muitos um assassino cruel devido a forma como mata suas presas. Diferente da maioria dos outros canídeos, o cachorro-selvagem-asiático raramente mata mordendo o pescoço da presa. Os grandes mamíferos são atacados pelas costas, enquanto os menores são pegos por qualquer parte do corpo. Os pequenos são mortos por uma rápida mordida na cabeça e os grandes são estripados. As presas maiores raramente morrem do ataque, mas sim pelo sangue perdido e pelo choque sofrido enquanto seus intestinos, cabeça, fígado e olhos são devorados.


Os cães-selvagens-asiáticos competem por comida, não brigando, mas pela rapidez com que podem comer. Um animal adulto pode comer mais de 4 Kg de carne em uma hora. Dois ou três animais podem matar um cervo de 50 Kg e em menos de 2 minutos eles começam a comê-lo antes de morto.

Caçam principalmente durante o dia. A maioria das caçadas envolve todos os membros adultos do grupo, mas indivíduos solitários também abatem pequenos mamíferos. Normalmente as presas são localizadas pelo cheiro. Se a vegetação alta estiver escondendo sua presa, o cão-selvagem-asiático pode dar saltos no ar ou ficar de pé sobre as patas traseiras na tentativa de avistar a presa.

Distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

O cão-selvagem-asiático vive em florestas (secas, úmidas e tropicais), mas ocasionalmente também são encontrados em estepes abertas e pradarias. Na Rússia, vivem em florestas de altitudes elevadas. No passado, o cão-selvagem-asiático era encontrado em uma vasta extensão do continente asiático. Atualmente pode ser encontrado em uma região que vai desde as montanhas Altai na Manchúria (Nordeste da Ásia) estendendo-se para o Sul através das florestas da Índia, Burma e o Arquipélago Malaio.[1]

Subespécies[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Cão-selvagem-asiático

Existem 9 subespécies de cães-selvagens-asiáticos.

Subespécie Autoridade, ano Nomes Distribuição Notas Imagens
Cuon alpinus dukunensis (Sykes, 1831) Dhole-indiano; cão-selvagem-indiano Península indiana até o sul do Rio Ganges Indian wild dog by N. A. Naseer.jpg
Cuon alpinus primaevus (Hodgson, 1833) Dhole-do-himalaia; cão-selvagem-do-himalaia Himalaia e regiões do norte da Índia Cuon alpinus (Dhole).jpg
Cuon alpinus laniger (Pocock, 1936) Dhole-da-caxemira; cão-selvagem-da-caxemira Caxemira e Lhasa
Cuon alpinus lepturus (Heude, 1892) Dhole-do-sul-da-china; Dhole Kiangsi Sul da China Asian red dog.jpg
Cuon alpinus infuscus (Pocock, 1936) Dhole-indochinês; cão-selvagem-da-indochina Tailândia, Laos, Camboja, Vietnam
Cuon alpinus sumatrensis (Hardwicke, 1821) Dhole-de-sumatra; cão-selvagem-de-sumatra Ilha de Sumatra Dholesumatra.jpg
Cuon aalpinus javanicus (Desmarest, 1820) Dhole-de-java; cão-selvagem-javanês Ilha de Java Sleeping Dhole.jpg
Cuon alpinus alpinus (Pallas, 1811) Dhole-oriental; Dhole-de-Ussuri Extremo oriente russo, China, Tibete e Mongólia A maior subespécie Siberian wild dog.png
Cuon alpinus hesperius (Afanasjev e Zoloratev, 1935) Dhole-ocidental; Dhole Tien Shan Extremo leste russo e China

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre carnívoros, integrado no Projeto Mamíferos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.