Cabaceiro-amargoso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaCabaça
Cabaceiro-amargoso

Cabaceiro-amargoso
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Cucurbitales
Família: Cucurbitaceae
Género: Lagenaria
Espécie: L. vulgaris
Nome binomial
Lagenaria vulgaris

A Cabaça ou Porongo (Lagenaria vulgaris) é uma planta trepadeira, da família das Cucurbitaceae presente no norte e nordeste do Brasil e em Minas Gerais, e plantada em quase todo o território português. É também chamada em algumas regiões brasileiras de cuitê ou cuité, cabaça-amargosa, cabeça-de-romeiro, cabaça-purunga, cabaço-amargoso, cocombro, Cuia e taquera. Na Amazonia, esta espécie de cabaça é conhecida como jamaru e em Minas Gerais como cumbuca. Destaque-se que em algumas zonas de Portugal (especialmente no Minho) utiliza-se a palavra cabaça para designar a abóbora.

O fruto da cabaça é colhido mais cedo ou mais tarde segundo o tamanho da vasilha que se queira fazer. Depois de retirado o miolo, lava-se bem e deixa-se secar. A vasilha era usada para as mais variadas finalidades e estava presente na vida cotidiana dos indígenas e seu uso foi assimilado pelos colonizadores portugueses e espanhóis. Era usada como recipiente para água e alimentos, também como vaso, entre outros usos, como para fazer um berimbau, por exemplo.

No nordeste brasileiro, a cuia também é medida de capacidade para secos, que corresponde a 1/32 de um Alqueire.

As regiões brasileiras que tiveram influência dos índios tupis conhecem a cabaça como cuieira e o fruto como (Ku ' ya). Até hoje a cuia é usada no sul do Brasil para tomar Chimarrão, porém, é utilizada preferencialmente a espécieL. siceraria Na imagística católica, o apóstolo São Tiago é apresentado com uma cabaça (seca, supostamente para transportar água) presa a um bordão: referência à vida de peregrino.

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Cabaceiro-amargoso

Ver também[editar | editar código-fonte]