Carlos Honório de Gouveia Durão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carlos Honório de Gouveia Durão (litografia de 1827).

Carlos Honório de Gouveia Durão (1 de Maio de 176617 de Janeiro de 1846) foi um magistrado e político português que, entre outros cargos, foi Desembargador e Ministro e Secretário de Estado dos Negócios do Reino, cargo equivalente ao do actual Primeiro-Ministro. Deputado em 1821 e 1822 e Presidente das Cortes. Ministro e Secretário de Estado dos Negócios Eclesiásticos e da Justiça do governo da regência de D. Isabel Maria de Bragança, de 13 de Outubro a 14 de Novembro de 1826. Ministro do Reino e da Marinha e Ultramar de 7 de Setembro de 1827 a 28 de Fevereiro de 1828, substituindo no cargo o 2.º visconde de Santarém. Formalmente foi o último chefe de governo do vintismo.[1]

Era filho de António José de Morais Durão e de Maria Rita Lobo de Gouveia. Casou com Bernarda Cândida Lobo de Ávila, com geração.[1] Faleceu aos 79 anos de idade, na Rua da Rosa, Nº104, freguesia das Mercês, Lisboa. Encontra-se sepultado no Cemitério dos Prazeres.

Referências

  1. a b "Costados", D. Gonçalo de Mesquita da Silveira de Vasconcelos e Sousa, Livraria Esquina, 1.ª Edição, Porto, 1997, N.º 42