Castro de Monte Mozinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

41° 8' 47" N 8° 18' 40" O

Castro de Monte Mozinho

O Castro de Monte Mozinho ou Cidade Morta de Penafiel localiza-se nas freguesias portuguesas de Oldrões e Galegos, no Monte Mozinho, concelho de Penafiel, distrito do Porto.
É o maior Castro Romano da Peninsula Ibérica, embora ainda não esteja totalmente explorado. Classificado pelo IPPAR de Imóvel de Interesse Público, no Decreto 37 077, DG 228, de 29 de setembro de 1948.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Povoado castrejo de época romana, fundado no século I d.C. com um período de ocupação até o século V.
As escavações arqueológicas começaram em 1943 a 1954, numa segunda fase em 1974 a 1979, continuando recentemente com campanhas arqueológicas.

Património[editar | editar código-fonte]

Base de Monumento romano

Muralhas[editar | editar código-fonte]

O castro estava fortificado com três linhas de muralhas. As muralhas defensivas adaptam-se ao terreno, com uma planificação regular.

Base de Monumento romano[editar | editar código-fonte]

No início do castro, do lado direito, podemos observar a base de um Monumento romano, do século I d.C., construído na época flaviana [2] que no interior teria esculturas equestre e humanas.

Núcleo familiar[editar | editar código-fonte]

O castro possui uma vasta área de habitações, com vários vários tipos de construções, desde núcleos de casas com pátio de tradição castreja, com compartimentos circulares e vestíbulo, às habitações romanas de planta quadrada ou rectangular de maior dimensão.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Castro de Monte Mozinho
Ícone de esboço Este artigo sobre Património de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.