Catedral da Imaculada Conceição (Díli)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Catedral da Imaculada Conceição.
Catedral da Imaculada Conceição
Tipo Catedral
Religião Católica
Diocese Díli
Ano de consagração 2 de novembro de 1988
Geografia
País Timor-Leste
Cidade Díli
Coordenadas 8° 33' 30" S 125° 34' 3" E
Geolocalização no mapa: Timor-Leste
Catedral da Imaculada Conceição está localizado em: Timor-Leste
Catedral da Imaculada Conceição

A Catedral da Imaculada Conceição é a igreja principal da Arquidiocese de Díli, em Timor-Leste. Os planos de construção da catedral começaram em 1984, com o governo indonésio a fornecer um financiamento de cerca de duzentos e trinta e cinco mil dólares estado-unidenses. Situada numa área de dez mil metros quadrados, a Catedral mede mil e oitocentos metros quadrados e tem capacidade para duas mil pessoas. A 2 de novembro de 1988, o presidente da Indonésia, Suharto, inaugurou oficialmente a nova catedral católica de Díli, tendo sido declarada a maior do Sudeste Asiático. A cerimónia foi assistida pelo administrador apostólico e bispo de Díli, Carlos Filipe Ximenes Belo.[1]

A Catedral foi consagrada pelo Papa João Paulo II em outubro de 1989[2] e desempenhou um papel importante na luta pela independência do país, com líderes como Carlos Filipe Ximenes Belo que incentivou a população a participar na eleição do país.[3] A Igreja de Santo António de Motael foi a pró-catedral de Díli, antes da Catedral da Imaculada Conceição ser construída.[4]

A 27 de abril de 2002, cerca de duas mil pessoas reuniram-se na Catedral para a chegada de uma estátua de Nossa Senhora de Fátima de Portugal, que foi transportada pelo território timorense durante três semanas, como parte das comemorações antes da independência do país. Maria, Nossa Senhora de Fátima é a padroeira de Timor-Leste. Entre os que acolheram a estátua estavam os bispos Carlos Filipe Ximenes Belo, Basílio do Nascimento e outros representantes religiosos.[5]

A 1 de março de 2007, o novo núncio apostólico do país, o arcebispo Leopoldo Girelli, celebrou a missa na Catedral e depois visitou os campos de refugiados em torno da capital e o Seminário Menor de Nossa Senhora de Fátima.[6] Na missa de 4 de março de 2007, os dois bispos católicos de Timor-Leste e o núncio apostólico no país exortaram conjuntamente as pessoas a acabar com a onda de violência prolongada e rezar pela paz e reconciliação nacional.[7] O padre José Maia foi pároco da Catedral da Imaculada Conceição em 2009.[8]

Referências

  1. «Soeharto inaugurates new Cathedral and other development projects» (em inglês). Union of Catholic Asian News. 9 de novembro de 1988 
  2. Cocks 2011, p. 43
  3. «Media Monitoring: Summary of News on East Timor as Reported by the Media» (em inglês). Portal do Governo de Timor-Leste. Consultado em 5 de novembro de 2016 
  4. Kohen, Arnold S. (1999). From the Place of the Dead: Bishop Belo and the Struggle for East Timor (em inglês). Oxónia: Lion Publishing. ISBN 978-0745950037 
  5. Lusa (27 de abril de 2002). «Bishop Belo Taking Home Replica of Our Lady of Fatima» (em inglês). East Timor and Indonesia Action Network 
  6. «New Timor Nuncio presents credentials, calls for end to conflict» (em inglês). CathNews. 26 de fevereiro de 2007 
  7. «Violence In Dili Spurs Calls For Peace And Reconciliation â€" Timor – Religion». Mission and Justice (em inglês). 8 de março de 2007 
  8. «UCAN: Church says rebels' trial must provide true justice». East Timor Law and Justice Bulletin (em inglês). 7 de agosto de 2009 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Catedral da Imaculada Conceição