Lonely Planet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maureen e Tony Wheeler, co-fundadores da Lonely Planet

Lonely Planet é a maior editora de guias de viagem do mundo[1] . A empresa é de propriedade da BBC Worldwide, que comprou 75% de suas ações dos seus fundadores, Maureen e Tony Wheeler, em 2007, e os 25% restantes em fevereiro de 2011[2] . Chamada originalmente de Lonely Planet Publications, a empresa alterou seu nome em julho de 2009 para refletir sua ampla oferta de produtos relacionados à indústria de viagens, e para enfatizar sua linha de produtos digitais. Depois dos Let's Go Travel Guides, foi a primeira série de livros de viagem destinados a mochileiros e outros viajantes procurando gastar pouco. Em 2010 havia publicado 500 títulos em oito idiomas, bem como programas de televisão, uma revista, aplicativos para telefones celular e sites.

A Lonely Planet também tem sua própria produtora de televisão, responsável por diversas séries, como Lonely Planet Six Degrees, The Sport Traveller, Going Bush, Vintage New Zealand, Bluelist Australia e Lonely Planet: Roads Less Travelled. A sede da empresa se localia em Footscray, um subúrbio de Melbourne, na Austrália, e mantém filiais em Londres e Oakland, Califórnia. A partir de 2009 a empresa passou a expandir fortemente sua presença online[3] .

Em 2009 a Lonely Planet começou a publicar uma revista de viagens mensal chamada Lonely Planet Magazine no Reino Unido, e em 2010 lançou as edições indiana[4] e argentina[5] .

O nome da companhia vem de um verso mal-interpretado de "Space Captain", canção composta por Matthew Moore e popularizada por Joe Cocker e Leon Russell na turnê "Mad Dogs & Englishmen", de 1970. O verso dizia originalmente "lovely planet" (="planeta adorável"), porém Tony Wheeler ouviu "lonely planet" (="planeta solitário") e gostou da expressão[6] .

Referências

  1. Nic Fildes (2 de outubro de 2007). «BBC gives Lonely Planet guides a home in first major acquisition». The Independent. Consultado em 5-3-2011. «Lonely Planet has grown into the world's largest travel guide publisher» 
  2. Mark Sweney (18 de fevereiro de 2011). «BBC to buy out Lonely Planet». The Guardian. Consultado em 5-3-2011. 
  3. Kara Swisher (12 de outubro de 2009). «Lonely Planet Ramps Up Digital Strategy, Names John Boris U.S. Head». kara.allthingsd.com. Consultado em 10-8-2010. 
  4. «Kareena & Saif launch Lonely Planet Magazine». Sify Movies. Consultado em 24-8-2010. 
  5. Eva Paris (13 de maio de 2010). «La revista Lonely Planet estrena edición argentina» (em espanhol). diariodelviajero.co. Consultado em 10-8-2010. 
  6. Maureen e Tony Wheeler (2007). Unlikely Destinations: The Lonely Planet Story Periplus Editions [S.l.] ISBN 978-0-7946-0523-0. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]