Cele-Síria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Imagem satélite da Cele-Síria

A Celessíria ou Cele-Síria (em grego: Κοίλη Συρία, de κοίλος, "vazio") era a região ao sudeste da Síria, disputada pelas dinastias selêucida e ptolomaicas. Estritamente falando, a Cele-Síria é o vale do Líbano, mas o termo é freqüentemente usado para cobrir toda a área ao sul do rio Eléftero, incluindo a Judeia.

Ptolomeu, o general de Alexandre o Grande, foi o primeiro a ocupar a Cele-Síria em 318 a.C.. Contudo, ao juntar-se à coligação contra Antígono de um só olho, em 313 a.C., Ptolomeu rapidamente deixou a Cele-Síria. Em 312 a.C. Seleuco I derrotou Demétrio I da Macedônia, filho de Antígono, na Batalha de Gaza, o que permitiu que Ptolomeu novamente ocupasse a região. Apesar de que ele iria deixar, uma vez mais, a Cele-Síria depois de poucos meses (após um de seus generais ser derrotado em batalha por Demétrio), este breve sucesso deu a Seleuco a oportunidade de avançar até a Babilônia, que terminou por conquistar. Em 302 a.C. Ptolomeu juntou-se a nova coligação contra Antígono, reocupando a Cele-Síria, mas abandonou-a ao ouvir falsos relatos de que Antígono havia sido vitorioso em batalha. Ptolomeu só voltaria quando Antígono houvesse sido derrotado na Batalha de Isso em 301 a.C.. A Cele-Síria foi confiada a Seleuco I pela fação vitoriosa de Isso, uma vez que o aliado Ptolomeu não havia feito quase nada na batalha. Contudo, apesar do histórico de Ptolomeu dizer que era improvável que organizasse uma defesa e proteção sérias em prol da Cele-Síria, Seleuco terminou por deixar que Ptolomeu a ocupasse uma vez mais, provavelmente por lembrar que havia sido com a ajuda de Ptolomeu que Seleuco pudera se estabelecer na Babilônia. Os selêucidas que vieram depois não foram tão compreensíveis.

Ver também[editar | editar código-fonte]