Chanda Prescod-Weinstein

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Chanda Prescod-Weinstein
Nascimento 23 de agosto de 1982 (39 anos)
El Sereno (Estados Unidos)
Cidadania Estados Unidos
Progenitores
  • Margaret Prescod
Alma mater
Ocupação astrônomo, astrofísico, cosmólogo
Prêmios
  • Edward A. Bouchet Award (2021)
  • Nature's 10 (7, 2020)
Empregador Centro de Voos Espaciais Goddard, Universidade de Nova Hampshire
Página oficial
http://www.cprescodweinstein.com/

Chanda Prescod-Weinstein uma cosmologista norte-americana, escritora de ciências e ativista da igualdade, com base na Universidade de New Hampshire. Entre os anos de 2016 e 2018, ela foi a pesquisadora principal em uma concessão do Foundational Questions Institute (FQXI) intitulada "Esquemas Epistemológicos do Astro | Física: Uma Reconstrução de Observadores".

Vida e Educação[editar | editar código-fonte]

Prescod-Weinstein nasceu em El Sereno, no leste de Los Angeles, Califórnia, e frequentou a escola no Distrito Escolar Unificado de Los Angeles.[1][2] Ela se formou bacharel em Física e Astronomia na Universidade Harvard em 2003.Sua tese, "Um estudo dos ventos em núcleos ativos de galáxias", foi concluída sob a supervisão de Martin Elvis.[3] Ela então ganhou um mestrado em Astronomia na Universidade da Califórnia, em Santa Cruz, trabalhando com Anthony Aguirre.[4] Em 2010, Prescod-Weinstein completou sua dissertação de Ph.D., intitulada "Aceleração como fenomenologia da gravidade quântica",[5] sob a supervisão de Lee Smolin e Niayesh Afshordi na Universidade de Waterloo, enquanto conduzia sua pesquisa no Perimeter Institute for Theoretical Physics.[1][6]

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

A pesquisa de Prescod-Weinstein concentrou-se em vários tópicos em cosmologia e física teórica, incluindo o axion como um candidato à matéria escura,[7] inflação e campos clássicos e quânticos no início do universo.[8] Entre 2004 e 2007, Prescod-Weinstein foi nomeada pesquisadora graduada da National Science Foundation.[9]

Depois do Ph.D. de Prescod-Weinstein, ela foi uma bolsista de pós-doutorado da NASA no Laboratório de Cosmologia Observacional do Goddard Space Flight Center.[9][10] Em 2011, ganhou a bolsa de pós- doutorado Dr. Martin Luther King, Jr. no Instituto de Tecnologia de Massachusetts, onde foi designada para o Instituto Kavli de Astrofísica e Pesquisa Espacial e para o Departamento de Física.[11] No MIT, Prescod-Weinstein trabalhou no grupo de Alan Guth no Centro Theoretical Physics.[12]

Em 2016, ela se tornou a principal pesquisadora em uma doação FQXI de US$ 100.522 para estudar “Esquemas Epistemológicos do Astro | Física: Uma Reconstrução de Observadores ”, que procura responder a perguntas sobre como re-enquadrar quem é um “observador ”, reconhecer aqueles que estão fora da estrutura do Iluminismo Europeu e como isso pode mudar a produção de conhecimento na ciência.[13] Ela está trabalhando no experimento NASA STROBE-X.[14]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Prescod-Weinstein ganhou a bolsa Barbados House Canada Inc. Gordon C. Bynoe em 2007.[9] Em 2013, ela ganhou o "Infinite Kilometer Award" do MIT.[15] Em março de 2017, Prescod-Weinstein venceu o Prêmio de Reconhecimento de Excelência de Físicos LGBT+ "Por anos de esforços dedicados à mudar a cultura da física para ser mais inclusiva e compreensiva em relação a todos os povos marginalizados"[16]

Ativismo na Ciência[editar | editar código-fonte]

Prescod-Weinstein é uma defensora[17] para aumentar a diversidade dentro da ciência, considerando a interseccionalidade[18] e a celebração dos grupos sub-representados que contribuem para a produção de conhecimento científico.[19] Ela é membro do comitê executivo da National Society of Black Physicists.[20]

Em 2017, ela foi oradora plenária no encontro Women in Physics no Canada.[21]

Prescod-Weinstein contribuiu com artigos científicos para Slate, American Scientist, Nature Astronomy, Bitch Media e Physics World.[22][23][24][25][26] Ela está no Conselho de Revisão de Livros do Physics Today e foi editora-chefe do The Offing.[27] A American Physical Society descreveu-a como uma "presença vocal no Twitter"[28] Prescod-Weinstein mantém uma "Lista de Leitura de Ciência Descolonizante”.[29] Prescod-Weinstein deu várias entrevistas e palestras públicas.[30][31][32][33]

Em 2018, Prescod-Weinstein foi uma dos 18 autores de "Partículas para a Justiça", uma declaração condenando os comentários controversos de Alessandro Strumia sobre mulheres em física no CERN.[34][35][36]

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Prescod-Weinstein é queer e agênera.[2] Ela é casada com uma advogada.

Referências

  1. a b Prescod-Weinstein, Chanda Rosalyn Sojourner (22 de setembro de 2010). «Cosmic Acceleration As Quantum Gravity Phenomenology». UWSpace (em inglês) 
  2. a b Pitney, Nico (24 de junho de 2015). «Meet The 63rd Black Woman In American History With A Physics Ph.D.». HuffPost UK (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  3. Prescod-Weinstein, Chanda (6 de fevereiro de 2018). «A study of winds in active galactic nuclei /» 
  4. «Guest Post: Chanda». backreaction.blogspot.co.uk. Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  5. "Cosmic acceleration as quantum gravity phenomenology", WorldCat.
  6. «Chanda Prescod-Weinstein | Perimeter Institute». www.perimeterinstitute.ca (em inglês). Consultado em 15 de fevereiro de 2018 
  7. Nowogrodzki, Anna (7 de dezembro de 2015). «Tiny dark matter stars would harbour particles that act as one». New Scientist (em inglês). Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  8. «Meet a Scientist - Chanda Prescod-Weinstein | Perimeter Institute». www.perimeterinstitute.ca (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  9. a b c «Curriculum Vitae». Chanda Prescod-Weinstein, PhD (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  10. «Chanda Prescod-Weinstein | Perimeter Institute». www.perimeterinstitute.ca (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  11. «Chanda Prescod-Weinstein, Physics – Martin Luther King Jr. Scholars». mlkscholars.mit.edu (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  12. «How I Got Here». Chanda Prescod-Weinstein, PhD (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  13. «FQXi - Foundational Questions Institute». fqxi.org (em inglês). Consultado em 28 de fevereiro de 2018 
  14. «Making a Universe with Axions | Kavli Institute for Particle Astrophysics and Cosmology (KIPAC)». kipac.stanford.edu (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  15. «MIT School of Science». science.mit.edu (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  16. «lgbt+physicists - Acknowledgement of Excellence Awards». lgbtphysicists.org. Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  17. Sokol, Joshua (23 de agosto de 2016). «Why the Universe Needs More Black and Latino Astronomers». Smithsonian (em inglês). Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  18. Kaplan, Sarah (11 de julho de 2017). «Women of color face staggering harassment in space science». Washington Post (em inglês). ISSN 0190-8286. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  19. Bradford., Edwards, Sue. Hidden Human Computers: The Black Women of NASA. New York: ABDO Digital. ISBN 1680797409. OCLC 1003680291 
  20. «Guest Post: Chanda Prescod-Weinstein». Sean Carroll (em inglês). 22 de outubro de 2006. Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  21. Institute for Quantum Computing (15 de agosto de 2017). «Chanda Prescod-Weinstein - Fields of Cosmological Dreams». Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  22. «Writing for the Public». Chanda Prescod-Weinstein, PhD (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  23. Prescod-Weinstein, Chanda (9 de agosto de 2017). «Stop Equating 'Science' With Truth». Slate (em inglês). ISSN 1091-2339. Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  24. Prescod-Weinstein, Chanda (14 de agosto de 2017). «Scientists Must Challenge What Makes Studies Scientific». American Scientist (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  25. Prescod-Weinstein, Chanda. «Curiosity and the end of discrimination». Nature Astronomy (em inglês). 1 (6). Bibcode:2017NatAs...1E.145P. ISSN 2397-3366. doi:10.1038/s41550-017-0145 
  26. «Dr. Chanda Prescod-Weinstein | Bitch Media». www.bitchmedia.org (em inglês). Consultado em 8 de fevereiro de 2018 
  27. Thompson, Rachel. «#LitMagLove: The Offing's Chanda Prescod-Weinstein | Room Magazine». roommagazine.com (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  28. «APS Member Chanda Prescod-Weinstein Gets the HuffPo Treatment». www.aps.org (em inglês). 6 de julho de 2015. Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  29. Prescod-Weinstein, Chanda (25 de abril de 2015). «Decolonising Science Reading List». Chanda Prescod-Weinstein. Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  30. «Chanda Prescod-Weinstein, PhD: A day in the life of an astrophysicist». Spark Plug Labs (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  31. «Speaker». Chanda Prescod-Weinstein, PhD (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  32. «In the News». Chanda Prescod-Weinstein, PhD (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  33. Calkins, Isabel (6 de fevereiro de 2017). «10 Black Women in Academia That You Need To Know About». NYLON (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2018 
  34. «Home». Particles for Justice (em inglês). Consultado em 12 de outubro de 2018 
  35. «Physicists Condemn Sexism Through 'Particles for Justice'». WIRED (em inglês). Consultado em 12 de outubro de 2018 
  36. «Thousands of physicists sign letter condemning 'disgraceful' Alessandro Strumia gender talk – Physics World». Physics World (em inglês). 8 de outubro de 2018. Consultado em 12 de outubro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]