Choque séptico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Choque séptico é o termo médico usado para designar a falência circulatória aguda de causa infecciosa. Caracterizada de hipotensão arterial grave e refratária provocada através de germes como bactérias, fungos e vírus, levando a septicemia e comprometimento do sistema circulatório através da dilatação venocapilar. Causas mais comuns: Contaminação de cateteres, sondas vesicais e pneumonias. Existe importante relação entre sepse e infecção hospitalar, germe multirresistente e quadros de deficiência imune.[1]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

O tratamento de suporte se dá com hidratação venosa rigorosa, uso de drogas vasopressoras (principalmente noradrenalina). O tratamento da etiologia é essencial, com uso de antibióticos de ampla cobertura e retirada do foco infeccioso sempre que possível (sondas, drenos, cateteres, retirada cirúrgica de órgão infectado, entre outros). O paciente deverá ser encaminhado para UTI devido à grande mortalidade ( > 50% no Brasil). Pode ser necessário uso de respirador artificial, uso de diálise, sedação, sondas, cateteres, entre outros.

Referências

  1. Tua Saúde - Choque Séptico (em Português). Página visitada em 16 de abril de 2013.

www.sepsisnet.org; Dellinger RP, Levy MM, Rhodes A, Annane D, Gerlach H, Opal SM, Sevransky JE, Sprung CL, Douglas IS, Jaeschke R, Osborn TM, Nunnally ME, Townsend SR, Reinhart K, Kleinpell RM, Angus DC, Deutschman CS, Machado FR, Rubenfeld GD, Webb SA, Beale RJ, Vincent JL, Moreno R; Surviving sepsis campaign: international guidelines for management of severe sepsis and septic shock: 2012. Crit Care Med. 2013 Feb;41(2):580-637.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.