Coloured

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Uma família coloured.

No contexto da África do Sul, e também de países como Namíbia, Zâmbia, Botsuana e Zimbábue, o termo "coloured" é utilizado para se referir a um grupo étnico de pessoas miscigenadas com ancestrais da África subsariana, mas não o suficiente para ser considerada negra de acordo com o Direito da África do Sul. Grande parte dessas pessoas são de raça mista, descendentes de escravos trazidos da África oriental e central, dos khoisan indígenas que ao tempo viviam no Cabo, de negros africanos indígenas e de brancos. Estudos genéticos indicam que o grupo tem um dos níveis mais altos de ancestralidade miscigenada no mundo.[1] [2]

A maioria fala a língua africâner. Khoisan é um termo usado para descrever dois grupos separados, fisicamente semelhantes na medida em que tinham a pele clara e eram baixos. Os khoe, chamados hotentotes pelos europeus, viviam da pastorícia e foram efectivamente aniquilados; os san, chamados bosquímanos pelos europeus, eram caçadores-recolectores.

Os mestiços, chamados de "coloured", cuja ancestralidade inclui uma miscigenação entre africanos, europeus e asiáticos, correspondem a 8,9%. Os asiáticos, principalmente de origem indiana, correspondem a 2,5%.

Referências

  1. Schmid, Randolph E. (April 30, 2009). «Africans have world's greatest genetic variation» Msnbc.com [S.l.] Consultado em 2009-10-23. 
  2. Tishkoff SA, Reed FA, Friedlaender FR; et al. (2009). «The Genetic Structure and History of Africans and African Americans». Science [S.l.: s.n.] 324 (5930): 1035–44. doi:10.1126/science.1172257. PMID 19407144.