Compagnie des Chemins de Fer Fédéraux de l'Est Brésilien

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Compagnie Des Chemins De Fer Fédéraux De L'Est Brésilien (CCFFEB) foi uma empresa de origem francesa e de capital franco-belga que administrou inicialmente estradas de ferro nos estados de Alagoas, Bahia, Minas Gerais e Sergipe, exercendo suas atividades de 1911 a 1935.

História[editar | editar código-fonte]

A Compagnie des Chemins de Fer Fédéraux de l'Est Brésilien teve autorização para funcionar e seu estatuto aprovado no Brasil por meio do Decreto n.º 8.939, de 30 de agosto de 1911. Inicialmente o capital social foi fixado em dez milhões de francos, dividido em vinte mil ações de quinhentos francos cada uma subscrita em numerário.

Na Bahia, sucedeu a Companhia Viação Geral da Bahia (1909-1911) no arrendamento da Estrada de Ferro da Bahia ao São Francisco (EFBSF), Estrada de Ferro do São Francisco (EFSF) vide Prolongamento da Estrada de Ferro da Bahia ao São Francisco, ramal do Timbó, Estrada de Ferro Central da Bahia (EFCBH), ramal de Queimados a Bandeira de Mello, ramal de Cachoeira a Feira de Sant'Anna, sub-ramal de São Gonçalo e Estrada de Ferro de Timbó a Propriá.[1][2]

Devido a sucessão contratual além de ampliações e melhoramentos ficou a Companhia obrigada a adquirir junto ao Governo da Bahia a Estrada de Ferro Centro-Oeste da Bahia (1905-1913) e a Estrada de Ferro de Nazaré (1875-1967), nos termos do Decreto n.º 8.648, de 31 de março 1911. Em 1912, foi incorporada ao arrendamento a Estrada de Ferro Bahia e Minas (1891-1912). Em 1935, parte das estradas de ferro baianas arrendadas a Companhia foram resgatadas pelo Governo Federal e transferido os respectivos patrimônios para Viação Férrea Federal Leste Brasileiro S/A.[3][4]

Referências

  1. FILHO, Alcides Goularti; QUEIROZ, Paulo Roberto Cimó. Transportes e formação regional : contribuições à história dos transportes no Brasil. Dourados: Ed. UFGD, 2011. 462p.
  2. «Decreto nº 8.939 de 30/08/1911». Senado Federal, [Coleção de Leis do Brasil de 31/12/1911 - vol. 002] (p. 542, col. 1). Consultado em 18 de julho de 2018 
  3. BUZELIN, José Emílio de Castro H. & SETTI, João Bosco; Ferrovia Centro - Atlântica: Uma Ferrovia e Suas Raízes. Memória do Trem, 2001.
  4. FILHO, Alcides Goularti; QUEIROZ, Paulo Roberto Cimó. Transportes e formação regional : contribuições à história dos transportes no Brasil. Dourados: Ed. UFGD, 2011. 462p.