Composto iônico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estrutura cristalina do NaCl. Na+ em vermelho e Cl- em azul.

Em química, um composto iónico (português europeu) ou composto iônico (português brasileiro) é um composto químico no qual existem iões ligados numa estrutura gradeada através de ligações iónicas. Para formar um composto iónico é necessário pelo menos um metal e um não metal. O elemento metálico geralmente é um ião de carga positiva (catião), e o elemento não metálico um ião de carga negativa (anião).[1]

Os íons que entram na composição de um composto iónico podem ser simples átomos, como ocorre no sal de cozinha ( Na+ Cl- ) ou grupos mais complexos como ocorre no carbonato de cálcio ( Ca2+CO32- ). Entretanto, só serão considerados como iões os átomos ou grupos que apresentarem carga positiva ou negativa devido a um desequilíbrio na quantidade de protões e eletrões.[2]

Portanto, numa ligação iónica, para que ocorra a atração eletrostática deve haver, ao menos, uma carga positiva e outra negativa. Esta atração entre os iões é uma atração forte, o que determina as características físicas destes compostos. Estabelecida a ligação entre os iões, o composto resultante adquire a neutralidade. Como a atração entre os íons ocorre em todas as direções forma-se uma grade denominada retículo cristalino.

A fórmula química do composto iónico é representada apenas pela composição mínima. Por exemplo, a fórmula do cloreto de sódio (sal de cozinha), cujo retículo cristalino está representado na imagem acima, é representada simplesmente por NaCl, indicando que a proporção mínima entre os iões da estrutura é de um ião de sódio para um ião de cloro.

Propriedades dos compostos iónicos[editar | editar código-fonte]

Algumas das propriedades dos compostos iónicos são:

  • Uma alta temperatura de fusão e ebulição geralmente devido a alta atração entre os iões.
  • Como consequência, são sólidos duros, mas friáveis e formam geralmente estruturas cristalinas à temperatura ambiente.
  • São péssimos condutores de electricidade quando não dissolvidos ou fundidos, quando sólidos, formam estruturas muito rígidas que não dão mobilidade para os iões, já solúveis ou fundidos, os iões tem mobilidade para conduzir a corrente. Os cristais secos não conduzem eletricidade, a menos que apresentem defeitos.
  • As substâncias formadas por metais e não metais conduzem corrente elétrica no estado líquido mas não no sólido.
  • Podem ser solúveis em água (ou outros solventes) ou não, dependendo da Energia livre de Gibbs, energia de Solvatação e da Energia reticular.
  • Em meio aquoso são ótimos condutores de eletricidade

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Leandro F. Malloy-Diniz, Daniel Fuentes, Ramon M. Cosenza. Química - 11ed AMGH Editora, 2013. ISBN 8-580-55256-7

Química A Wikipédia possui o:
Portal de Química
Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.