Comuna da Luz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Comuna da Luz, para muitos considerada como a primeira comunidade anarquista implementada em Portugal, foi criada em 1917, pelo anarquista António Gonçalves Correia, perto de Vale de Santiago, na herdade das Fornalhas Velhas, concelho de Odemira.

Com cerca de quinze companheiros,havia-se dedicado à agricultura e fabrico de calçado, praticando o vegetarianismo e o naturismo (nudismo). Uma professora fazia parte do grupo, o que estava perfeitamente de acordo com o papel que António Gonçalves Correia dava aos métodos racionalistas do pedagogo e libertário espanhol Francisco Ferrer.

Esta comunidade apenas conseguiu sobreviver durante 2 anos (1917 e 1918).A vida da Comuna da Luz foi, por isso,digamos de curta duração.Foi alvo de preconceitos burgueses e da repressão policial, os quais acusaram constantemente que a mesma comuna tenha desencadeado e organizado o surto grevista dos trabalhadores rurais que varreu o Alentejo. Em 1918, a mesma foi extinta, quando se soube que esta comunidade esteve desde sempre associada á morte de Sidónio Pais. Após a sua desmantelação, foi preso o seu fundador António Gonçalves Correia.

De qualquer forma, António Gonçalves Correia não se dá por vencido. Após a sua saída da prisão, em meados de 1926, funda a Comuna Clarão localizada em Albarraque.

Ambas as comunidades anarquistas tentaram se aproximar do ideal libertário de Tolstoi - uma das maiores fontes de inspiração do anarquismo português protagonizado por António Gonçalves Correia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal Portal da Anarquia