Coração de Luto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Abril de 2013).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Coração de Luto
 Brasil
1967 •  P&B •  90 min 
Direção Eduardo Llorente
Roteiro Eduardo Llorente
Ernani Ruschel
Elenco Teixeirinha
Mary Terezinha
Amélia Bittencourt
Miro Soares
Cláudio Lazzarotto
Nelson Lima
César Magno
Branca Regina Muniz
Género drama
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Coração de Luto é um filme brasileiro do gênero drama, dirigido por Eduardo Llorente em 1967. O filme é baseado na música: "Coração de Luto" e na história de Teixeirinha, a música tornou um sucesso internacional, ocasionando em 1965 a atenção do produtor de cinejornais Derly Martinez, da empresa LeopoldisSom, que resolveu convidar Teixeirinha para co-produzir um filme baseado na história pessoal do cantor, e com isso dar início ao seu novo empreendimento: criar um pólo cinematográfico no Sul. Martinez articulou a proposta, usando Teixeirinha e sua partner como atores principais, e a letra da música como base para o roteiro. Sua ideia era fazer um filme que realmente se pagasse e não fosse apenas mais um título esquecido nas prateleiras.


O filme Coração de Luto, lançado em 1967, realmente fez muito sucesso dentro e fora do Estado. Em Porto Alegre, foi lançado em sete cinemas - Imperial, Avenida, Colombo, Atlas, Rosário, Marrocos e Talia -, ficou em cartaz um mês e onze dias, batendo todos os recordes de público por semana. Basta dizer que numa semana chuvosa 40 mil pessoas assistiram à fita, superando expectativas as mais otimistas. O êxito de Coração de Luto incentivou outras experiências gaúchas do gênero, mas Teixeirinha mesmo só voltou às telas em 1969, com o filme: "Motorista sem Limites".

Referências