Cordeiro en chilindrón

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cordeiro en chilindrón

O cordeiro en chilindrón (em castelhano: cordero en chilindrón; em basco: arkumea txilindron erara), por vezes chamado chilindrón de cordeiro, é um dos pratos típicos da gastronomia de Aragão, Navarra, Rioja e algumas partes do País Basco (onde é chamado simplesmente de txilindron),[1] no norte de Espanha. Trata-se de um estufado de pedaços de cordeiro em molho de tomate e verduras que é servido quente. Tradicionalmente é um prato de primavera, mas atualmente pode ser consumido durante todo o ano.

Características[editar | editar código-fonte]

O principal aroma que se desprende do chilindrón é proveniente dos pimentos frescos e secos, estes últimos chamados "pimentos chouriceiros" (pimiento choricero). Dependendo da receita, a parte do cordeiro que é mais comum usar é a perna. Há alguma polémica entre os especialistas se o prato deve ou não levar molho de tomate. Em vez de cordeiro pode também ser usado cabrito[2] e alguns autores admitem também o uso de frango.[3] Em qualquer das variantes, é sempre um guisado de elaborado com tomates, pimentos e cebola. Usualmente é acompanhado com batatas e servido muito quente numa caçarola de barro.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

O escritor americano Ernest Hemingway mencionava este prato como um dos seus preferidos durante as suas estadias em Espanha.[4]

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Von Bremzen, Anya (2005). The new Spanish table (em inglês). [S.l.]: Workman Publishing Company. p. 48. ISBN 0-7611-3555-3 
  2. Memorias de la Real Academia Española (em castelhano). 9. [S.l.]: Real Academia Española 
  3. Lescure Beruete, Luis Felipe. Diccionario Gastronómico. Términos, Refranes, Citas y Poemas (em castelhano). [S.l.]: Visión. p. 66 
  4. Iribarren, José María (1984). Hemingway y los Sanfermines (em castelhano). [S.l.: s.n.]