Capra aegagrus hircus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Cabra)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Bode e Cabra redirecionam para este artigo. Para a cidade estadunidense, veja Bode (Iowa). Para outros significados, veja Cabra (desambiguação).
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:
Como ler uma caixa taxonómicaCabra
Ocorrência: .01–0 Ma

Neolítico – Recente

Domestic Goat Portrait (aka).jpg

Estado de conservação
Não avaliada: Domesticado
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Capridae
Subfamília: Caprinae
Género: Capra
Espécie: C. aegagrus
Subespécie: C. a. hircus
Nome trinomial
Capra aegagrus hircus
Lineu, 1758

A Cabra(ou bode, no masculino)(nome científico:Capra aegagrus hircus) é um animal herbívoro pertencente ao gênero Capra.[1] [2] A cabra-doméstica é considerada uma subespécie da cabra-selvagem que habita o sudoeste da Ásia e Europa Oriental.[3]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Cabra" se originou do latim capra[4]

Características[editar | editar código-fonte]

O caprino é um dos menores ruminantes domesticados. As cabras foram um dos primeiros animais a serem domesticados, por volta do ano 7000 a.c. no Oriente Médio, a partir das cabras-selvagens. Talvez a sua resistência natural e capacidade de adaptação a condições extremas tenha chamado a atenção dos povos nómadas da região para este animal e para a possibilidade de o domesticar.[5][6]

Na maioria das raças de caprinos, os dois sexos têm cornos e barba. Os cornos podem ser curvos ou em forma de espiral, mas muitos têm um lado interno afiado. O pelo pode ser comprido ou curto, macio ou áspero, dependendo do habitat e do controle da criação.[5][6]

A cabra fornece couro, carne, leite e, às vezes, estrume e (em algumas variedades, como na cabra-angorá). As cabras são excelentes exploradoras e conseguem encontrar sua própria comida. O esgotamento de pastos pelas cabras se tornou, onde não há um manejo adequado dos animais, um problema ambiental em muitas partes do mundo.

O habitat natural dos bodes são as montanhas, geralmente nas zonas temperadas. A alta altitude, aliada aos pulmões desenvolvidos dos bodes e à grossa pelagem que os protege do frio, permite a sobrevivência em um local protegido de qualquer tipo de predador.

As crias — popularmente chamadas de cabritos — nascem após uma gestação de cerca de 150 dias. Têm uma expectativa de vida de cerca de vinte anos e emitem um som chamado de "balido". O substantivo coletivo para grupos de cabras é "fato".[5][6]

Os caprinos recebem diferentes denominações de acordo com seu gênero e fase de vida. Ao nascer, machos e fêmeas são denominados cabriteiros até o fim da fase de lactação. Da fase de lactação à maturidade sexual, são denominados cabritos. A partir da maturidade sexual, as fêmeas são denominadas cabras e os machos, bodes.

Anatomia e saúde[editar | editar código-fonte]

Coração caprino. Em exposição no MAV/USP.
Esqueleto (Capra hircus)
Cabrito

As cabras são consideradas animais pequenos de gado, comparados aos animais maiores tais como bois, camelos e cavalos, mas mais grande do que microlivestock tais como aves de capoeira, coelhos, cavies, e abelhas. Cada raça reconhecida de cabras tem faixas de peso específico, que variam de mais de 140 kg para fanfarrões de raças maiores, como o Boer, para 20 a 27 kg para cabras menores faz.[7] Dentro de cada raça, diferentes estirpes ou linhas de sangue podem ter diferentes tamanhos reconhecidos. No fundo da escala do tamanho estão as raças diminutas tais como o pigmeu africano, que estão a 41 a 58 cm no ombro quando adultos.[8]

A maioria das cabras naturalmente têm dois chifres, de várias formas e tamanhos, dependendo da raça. As cabras têm chifres a menos que sejam "colhidas" (ou seja, geneticamente sem corno) ou os chifres tenham sido removidos, tipicamente logo após o nascimento.[9] Houve incidentes de cabras de policarato (tendo até oito chifres), embora esta seja uma raridade genética que se pensa ser herdada. [9]Os chifres são mais tipicamente removidos em rebanhos comerciais de cabras leiteiras, para reduzir as lesões a seres humanos e outras cabras. Ao contrário do gado, as cabras não foram criadas com sucesso para serem confiáveis, pois os genes que determinam o sexo e os cornos determinantes estão intimamente ligados. A reprodução em conjunto de duas cabras geneticamente analisadas resulta num elevado número de indivíduos intersexuais entre os descendentes, que são tipicamente estéreis. [10] Seus chifres são feitos de osso vivo rodeado por queratina e outras proteínas, e são usados ​​para defesa, dominância e territorialidade.[10]

As cabras são ruminantes. Elas têm um estômago de quatro câmaras que consiste no rúmen, no retículo, no omasum e no abomaso. Tal como acontece com outros ruminantes de mamíferos, eles são ungulados com dedos totais. As fêmeas têm um úbere consistindo de duas tetas, em contraste com o gado, que têm quatro tetas.[11] Uma excepção a esta é a cabra Boer, que às vezes pode ter até oito tetas. [12][13][14]

As cabras têm pupilas horizontais, em forma de fenda. Porque as íris das cabras são geralmente pálidas, suas pupilas contrastantes são muito mais visíveis do que nos animais tais como o gado, o cervo, a maioria de cavalos e muitas ovelhas, cujas pupilas igualmente horizontais se misturam em uma íris e em uma esclera escuras.

As cabras masculinas e fêmeas têm a barba, e muitos tipos da cabra (geralmente cabras da laticínios, boers da leiteria-cruz e cabras pigmeu) podem ter wattles, um dangling de cada lado do pescoço.[15]


Algumas raças de ovelhas e cabras parecem semelhantes, mas geralmente podem ser ditas separadamente, porque as caudas de cabras são curtas e geralmente apontam para cima, enquanto as caudas de ovelha pendem para baixo.

Leite, carne e pele[editar | editar código-fonte]

O leite de cabra pode ser contaminado com toxoplasma e infectar humanos pela penetração dos taquizoítos pelas mucosas da boca e faringe, o que leva à toxoplasmose.[16] A carne tem grandes apreciadores. A pele é usada na produção de calçado, vestuário e ainda artigos de decoração.[5][6]

Raças portuguesas[editar | editar código-fonte]

  • Algarvia
  • Bravia
  • Charnequeira
  • Preta de Montesinho
  • Serpentina
  • Serrana

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Capra aegagrus hircus

Referências

  1. Cabra (Gênero Capra) - visitado em Outubro de 2016
  2. Cabra e Bode - Site visitado em Outubro de 2016)
  3. Bioenciclopédia - Cabra (em espanhol) - Site visitado em Outubro de 2016
  4. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.303
  5. a b c d «Capra hircus». Consultado em 9 de março de 2012. 
  6. a b c d «Cabra (Gênero Capra)». Consultado em 9 de março de 2012. 
  7. Taylor, R.E. and Field, T.G., "Growth and Development" Scientific Farm Animal Production: An Introduction to Animal Science, 6th Ed. Prentice-Hall (1999) Upper Saddle River pg 321-324.
  8. Belanger, J & Bredesen, S. T, "Basic Information about Goats" Storey's Guide to Raising Dairy Goats, 2nd ed. Storey Publishing (2010) North Adams, pg 14
  9. a b American Goat Society:Polled Genetics, americangoatsociety.com.
  10. Smith, Mary C; Sherman, David M. (1994). Goat Medicine [S.l.: s.n.] ISBN 978-0-8121-1478-2. 
  11. Taylor, R.E., Scientific Farm Animal Production: An Introduction to Animal Science, 6th ed, Upper Saddle River (Prentice Hall) 1998
  12. Kocourek, Christine (June 1, 2011). «Common Myths/Facts about Boer Goats». Floppy Ear Farm. Consultado em November 12, 2014. 
  13. Bowman, Gail. «What is a Genetic Flaw in a Boer Goat?». Boer Goats Home. Consultado em November 12, 2014. 
  14. «Choosing Your Boer Goat- How Do I Know What to Look For?». Rooster Ridge Boer Goats. Consultado em November 12, 2014. 
  15. Frequently Asked Questions – Triple I Goats, tripleigoats.com
  16. «TOXOPLASMOSE HUMANA ADQUIRIDA ATRAVÉS DA INGESTÃO DE LEITE DE CABRA» (PDF). Memorial Instituto Oswaldo Cruz. Scielo. 1984. p. 339. Consultado em 5 de janeiro de 2012. «A contaminação de leite de [...] cabras com Toxoplasma já foi constatada [...]. Apesar dos taquizoitos serem rapidamente destruídos pelo suco gástrico [...] foi demonstrado que pode ocorrer a infecção por via oral através da penetração dessas formas pelas mucosas da boca e faringe [...].» 
Ícone de esboço Este artigo sobre artiodáctilos, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.