Pré-Cambriano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.

A era Pré-cambriana foi um conjunto de modificações que proporcionou diversas características do planeta Terra, como a formação dos oceanos, da lua, de muitos minerais, de sua oxigenação, da formação de algumas vidas multicelulares e das placas tectônicas.

O Pré-cambriano (ou Pré-Câmbrico) é o grande período de tempo na história da Terra antes do atual Éon Fanerozoico, e é um Superéon dividido em vários éons da escala de tempo geológico. Ele se estende desde a formação da Terra cerca de 4,6 bilhões de anos atrás (Ba) até ao início do Período Cambriano, cerca de 541,0 ± 1,0 Ma, quando os animais macroscópicos de carapaça dura apareceram pela primeira vez em abundância. O Pré-cambriano é assim chamado porque precede o Cambriano, período do Éon Fanerozoico, que é nomeado após Cambria, o nome clássico para o País de Gales, onde as rochas dessa idade foram estudadas pela primeira vez. O Pré-cambriano é responsável por 88% do tempo geológico.

Ele inicia há cerca de aproximadamente de 4,5 bilhões de anos com o início da Terra e terminou com o surgimento dos fósseis. Durante este éon, temos as divisões entre os períodos hadeanos, arqueano e proterozoico.[1]

Também é chamado de eón Pré-Cambriana ou Pré-Câmbrico, é o nome tradicional que se dá ao conjunto de éons anteriores ao Fanerozoico: o Proterozoico, o Arqueano e o Hadeano. Apesar de obsoleto, ainda consta do Quadro Estratigráfico Internacional[2] da Comissão Internacional sobre Estratigrafia[3] da União Internacional de Ciências Geológicas.[4] Já recebeu nomes como Azoico ("sem vida") e Criptozoico ("vida oculta"), atualmente em desuso.

Visão Geral[editar | editar código-fonte]

Relativamente pouco se conhece sobre o Pré-cambriano, apesar de fazer parte de cerca de sete oitavos da história da Terra, e o que é conhecido foi descoberto em grande parte, nos últimos 50 anos. O registro fóssil Pré-cambriano é mais pobre do que o do Fanerozoico, e esses fósseis presentes (por exemplo, estromatólitos) são de uso bioestratigráfico limitado.[5] Isso ocorre porque muitas rochas Pré-cambrianas foram fortemente metamorfoseadas, obscurecendo suas origens, enquanto outras foram destruídas pela erosão ou permanecem profundamente enterrados sob estratos do Fanerozoico.

Pensa-se que a própria Terra se formou a partir da acreção de material em órbita em torno do Sol aproximadamente 4500 Ma, ou 4,5 bilhões de anos (Ba), e pode ter sido atingida por um enorme planetesimal (corpo sólido hipotético), do tamanho de Marte, pouco depois de se ter formado, projetando material que formou a Lua (​​hipótese do impacto gigante). A crosta estável estava aparentemente no lugar de 4400 Ma, uma vez que cristais de zircão da Austrália Ocidental foram datados de 4404 Ma.

Referências

  1. Vários autores e consultores, Enciclopédia Ilustrada da Terra, Editora Três, 2011, ISBN 857368866-1
  2. [1]
  3. [2]
  4. [3]
  5. James Monroe and Reed Wicander, The Changing Earth, 2nd ed, (Belmont: Wadsworth Publishing Company, 1997), p. 492.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Pré-Cambriano
4.600 - 550
milhões de anos atrás
Sucedido por
Fanerozoico
Ícone de esboço Este artigo sobre Geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.