História geológica da Terra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Representação em formato de relógio mostrando algumas unidades geológicas e alguns eventos da história da Terra.

A história geológica da Terra estuda os principais eventos do passado terrestre de acordo com a escala de tempo geológico, um sistema de medições baseado no estudo das camadas rochosas do planeta (estratigrafia). A Terra foi formada há cerca de 4.54 bilhões de anos pelo agrupamento da nebulosa solar, uma massa de gás e poeira na forma de um disco, um resíduo da formação do Sol, a partir do qual também foi criado o restante do Sistema Solar. Logo depois, a Lua se formou, possivelmente como resultado de uma forte colisão oblíqua com um corpo do tamanho de Marte, de 10% da massa da Terra. Parte deste objeto foi incorporado na Terra, alterando significativamente sua composição interna, e parte foi ejetada no espaço. Parte do material sobreviveu e originou o satélite que orbita a Terra. Desgaseificação e atividade vulcânica produziram a atmosfera primária. O vapor de água condensado, aumentado pelo gelo vindo dos cometas, deu origem aos oceanos.[1]

A superfície estava mudando continuamente de forma ao longo de milhões de anos, e desta forma os continentes foram formados, separados, migraram pela superfície, combinando ocasionalmente para formar supercontinentes. Há cerca de 750 milhões de anos, o supercontinente mais antigo, Rodínia, começou a se separar. Os continentes se juntaram novamente para formar Panótia, 540 milhões atrás, e finalmente Pangeia, que dividiu 200 milhões atrás.[2]

O padrão atual de glaciações começou por volta de 40 Ma e se intensificou no final do Plioceno. Desde então, as regiões polares experimentaram vários ciclos de glaciação e degelo, que ocorrem a cada 40.000-100.000 anos. O último período glacial da atual era do gelo acabou há cerca de 10 mil anos.[3]

Pré-Cambriano[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Pré-Cambriano

O Pré-Cambriano cobre aproximadamente 90% do tempo geológico. Estende-se desde 4.6 bilhões de anos até o início do período Cambriano, cerca de 541 milhões, que inclui três éons: o Hadeano, o Arqueano e o Proterozóico.

Hadeano[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Hadeano

Arqueano[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Arqueano

Proterozóico[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Proterozóico

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Morbidelli, A.; et al. (2000). «Source regions and time scales for the delivery of water to Earth». Meteoritics & Planetary Science. 35 (6): 1309–1320. Bibcode:2000M&PS...35.1309M. doi:10.1111/j.1945-5100.2000.tb01518.x 
  2. Murphy, J. B.; Nance, R. D. (1965). «How do supercontinents assemble?». American Scientist. 92 (4): 324–33. doi:10.1511/2004.4.324. Consultado em 5 de março de 2007 
  3. Staff. «Paleoclimatology – The Study of Ancient Climates». Page Paleontology Science Center. Consultado em 2 de março de 2007 

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

  • Stanley, Steven M. (1999). Earth system history New ed. New York: W. H. Freeman. ISBN 978-0-7167-3377-5 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

(em inglês)

Ícone de esboço Este artigo sobre Geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.