Cormo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cormos de taro.

Cormo[1] é a designação dada em botânica ao órgão subterrâneo de armazenamento de algumas plantas, composto por uma haste vertical, engrossada por tecidos de reserva, no topo da qual uma gema produz raízes e brotos.

É semelhante em função e estrutura ao rizoma, sendo certo que este se distingue do cormo por ter as folhas reduzidas a escamas[2].

No inverno muitas plantas perdem as folhas completamente, permanecendo apenas o cormo, que irá brotar no ano seguinte, após o inverno e garantir a sobrevivência da planta na estação fria. No caso das bananeiras, tais órgãos, utilizados para a reprodução vegetativa da espécie em bananais, designam-se como "socas".

Um bom exemplo de cormo é encontrado nos gladiolus.

(1) Eixo das Tracheophyta, formado pela raíz e pelo "caule", o qual se diferencia da raíz por apresentar folhas

(2) Caule subterrâneo sólido desprovido de catáfilos ou ou com eles pouco desenvolvidos

(3) Caule muito curto e grosso.

Referências

  1. Infopédia. «cormo | Definição ou significado de cormo no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 7 de setembro de 2021 
  2. Infopédia. «rizoma | Definição ou significado de rizoma no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 7 de setembro de 2021 

Ver também: colmo

Ícone de esboço Este artigo sobre Botânica é um esboço relacionado ao Projeto Plantas. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.