Coronavírus humano NL63

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCoronavírus humano NL63
Taxocaixa sem imagem
Classificação científica
Grupo: Grupo IV ((+)ssRNA)
Super-reino: Vírus
Reino: Riboviria
Filo: Incertae sedis
Ordem: Nidovirales
Família: Coronaviridae
Género: Alphacoronavirus
Subgénero: Setracovirus
Espécie: Coronavírus humano NL63

Coronavírus humano NL63 (HCoV-NL63, Human coronavirus NL63) é uma espécie de coronavírus que foi identificada no final de 2004 em uma criança de sete meses com bronquiolite nos Países Baixos.[1] O vírus infectante é um vírus envelopado de sentido positivo com RNA fita simples, que entra na célula hospedeira pelo receptor ACE2.[2] A infecção pelo vírus foi confirmada em todo o mundo e tem uma associação com muitos sintomas e doenças comuns. As doenças associadas incluem infecções leves a moderadas do trato respiratório superior, infecção grave do trato respiratório inferior, crupe e bronquiolite.[1]

O vírus é encontrado principalmente em crianças pequenas, idosos e pacientes imunocomprometidos com doença respiratória aguda. Também possui uma associação sazonal em climas temperados. Um estudo realizado em Amsterdã estimou a presença de HCoV-NL63 em aproximadamente 4,7% das doenças respiratórias comuns.[3] Estudos posteriores confirmaram que o vírus não é um vírus emergente, mas sim um que circula continuamente na população humana.[carece de fontes?] O vírus se originou de civetas (Paradoxurus) e morcegos infectados.[4] As estimativas de sua divergência com o HCoV-229E são de cerca de mil anos atrás: provavelmente circulam em seres humanos há séculos.[5]

Acredita-se que a rota de propagação do HCoV-NL63 seja através da transmissão direta de pessoa para pessoa em áreas altamente povoadas. O vírus pode sobreviver por até uma semana fora do corpo em soluções aquosas à temperatura ambiente e três horas em superfícies secas.

Sintomas[editar | editar código-fonte]

Os primeiros casos de infecção por HCoV-NL63 foram encontrados em crianças pequenas com infecções graves do trato respiratório inferior internadas em hospitais. Embora a apresentação clínica do vírus possa ser grave, também foi encontrada em casos leves de infecção respiratória. A comorbidade do HCoV-NL63 com outras infecções respiratórias dificultou a identificação dos sintomas específicos do vírus. Um estudo de sintomas clínicos em pacientes com HCoV-NL63 sem infecção secundária relatou os sintomas mais comuns: febre, tosse, rinite, dor de garganta, rouquidão, bronquite, bronquiolite, pneumonia e crupe. Um estudo inicial que investigou crianças com doenças do trato respiratório inferior descobriu que o HCoV-NL63 era mais comumente encontrado em pacientes ambulatoriais do que pacientes hospitalizados, sugerindo que é um vírus de resfriado comum semelhante ao HCoV-229E e ao HCoV-OC43, que geralmente causa sintomas menos graves. No entanto, a alta frequência da crupe é específica para a infecção por HCoV-NL63.[6]

Referências

  1. a b Abdul-Rasool, Sahar; Fielding, Burtram C (25 de maio de 2010). «Understanding Human Coronavirus HCoV-NL63». The Open Virology Journal. 4: 76–84. ISSN 1874-3579. PMC 2918871Acessível livremente. PMID 20700397. doi:10.2174/1874357901004010076 
  2. Fehr, Anthony R.; Perlman, Stanley (2015). «Coronaviruses: An Overview of Their Replication and Pathogenesis». Methods in molecular biology (Clifton, N.J.). 1282: 1–23. ISSN 1064-3745. PMC 4369385Acessível livremente. PMID 25720466. doi:10.1007/978-1-4939-2438-7_1 
  3. van der Hoek, Lia; Pyrc, Krzysztof; Berkhout, Ben (1 de setembro de 2006). «Human coronavirus NL63, a new respiratory virus». FEMS Microbiology Reviews (em inglês). 30 (5): 760–773. ISSN 0168-6445. doi:10.1111/j.1574-6976.2006.00032.x 
  4. Lim, Yvonne Xinyi; Ng, Yan Ling; Tam, James P.; Liu, Ding Xiang (25 de julho de 2016). «Human Coronaviruses: A Review of Virus–Host Interactions». Diseases. 4 (3). ISSN 2079-9721. PMC 5456285Acessível livremente. PMID 28933406. doi:10.3390/diseases4030026 
  5. Pyrc, Krzysztof; Dijkman, Ronald; Deng, Lea; Jebbink, Maarten F.; Ross, Howard A.; Berkhout, Ben; van der Hoek, Lia (15 de dezembro de 2006). «Mosaic structure of human coronavirus NL63, one thousand years of evolution». Journal of Molecular Biology. 364 (5): 964–973. ISSN 0022-2836. PMID 17054987. doi:10.1016/j.jmb.2006.09.074 
  6. van der Hoek, Lia; Berkhout, Ben (15 de julho de 2005). «Questions concerning the New Haven Coronavirus». The Journal of Infectious Diseases (em inglês). 192 (2): 350–351. ISSN 0022-1899. doi:10.1086/430795 
Ícone de esboço Este artigo sobre vírus é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.