Correio Mercantil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Correio Mercantil foi um importante jornal do Rio de Janeiro que recebia crônicas de nomes como Machado de Assis (em seu início de carreira), Francisco Otaviano, João Simões Lopes Neto, José de Alencar e Manuel Antônio de Almeida. O jornal também tinha uma seção para folhetins, que eram muito populares na época, que abrigava romances europeus traduzidos e romances brasileiros inéditos.[1] O jornal era a favor do abolicionismo e divulgava cartas, artigos e entrevistas em relação ao assunto.[2]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Universidade Católica de Goiás, Estudos, Volume 32,Issues 3-6, 2005, p.987
  2. Clóvis Moura, Dicionário da escravidão negra no Brasil (EdUSP, 2004), p.174. ISBN 8531408121