Daijiro Kato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Daijiro Kato
Daijiro Kato 2003 Japanese GP.jpg
Nacionalidade Japão japonês(esa)

Carreira no MotoGP
Anos Ativos 1996 - 2003
Equipe(s) Honda
Corridas 53
Campeonatos 0
Vitórias 17
Pódios 27
Pontos na Carreira 775
Pole positions 11
Voltas Ráp. 11
1ª Corrida Japão 1996 250cc
1ª Vitória Japão 1997 250cc
Última Vitória Brasil 2001 500cc
Última Corrida Japão 2003 500cc


Daijiro Kato (Saitama, 4 de julho de 1974 - 20 de abril de 2003) foi um motociclista japonês. Conhecido por suas temporadas na MotoGP. Falecido devido a um acidente no Circuito de Suzuka. [1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Primórdios[editar | editar código-fonte]

Kato nasceu no dia 4 de julho de 1974 em Saitama e começou a correr com mini-motos aos três anos de idade. Entre 1988 e 1991, conquistou quatro títulos nacionais nessa modalidade. Passou para as motos “de verdade” em 1992 e em 1996 estreou no Mundial de 250 cm³ com um 3º lugar no GP do Japão.

Moto GP[editar | editar código-fonte]

Disputou sua primeira temporada completa no Mundial em 2000, ainda na categoria 250 cm³, com uma Honda da equipe do ex-campeão mundial Fausto Gresini. Conquistou quatro vitórias (nos GPs do Japão, Portugal, Brasil e Pacífico) e terminou o ano em 3º lugar, disputando o título com os pilotos da Yamaha, Olivier Jacque e Shinya Nakano. Venceu ainda a mais importante corrida de endurance do mundo: a 8 Horas de Suzuka, em dupla com Tohru Ukawa. Seu grande ano seria 2001. Venceu nada menos que 11 GPs e conquistou o título da 250 cm³. No ano seguinte, sempre acompanhando a equipe de Fausto Gresini, ascendeu para a MotoGP.

Correu a maior parte do ano com a Honda NSR500 (motor 2 tempos), o que limitou suas chances mas não impediu-o de conquistar um 2º lugar no GP da Espanha. Junto com Alexandre Barros, foi o melhor piloto com motos de 2 tempos na temporada. Nas últimas corridas do ano, recebeu uma Honda RC211V (4 tempos) e conseguiu uma pole position em Motegi, no GP do Pacífico. Mas não passou o ano em branco: venceu pela segunda vez a 8 Horas de Suzuka, pilotando uma Honda VTR1000SPW em dupla com o estadunidense Colin Edwards. Em 2003, permaneceu na equipe Gresini e era um dos favoritos ao título.

Acidente[editar | editar código-fonte]

No GP do Japão, fez o 11º tempo no grid: como os outros pilotos, largou com o tempo obtido na sexta-feira, em virtude da chuva de sábado. Na corrida, completou a primeira volta em 7º lugar e ganhou mais uma posição na seguinte. Antes de completar a terceira volta, sofreu o acidente que acabou por tirar-lhe a vida. Com graves ferimentos na cabeça, no tórax e na coluna vertebral, Kato tinha apenas 15% de chances de sobrevivência. Passou 13 dias em coma no hospital, até morrer em 20 de abril devido a uma parada cardíaca.

Honrarias[editar | editar código-fonte]

O Numero 74 que Kato utilizou durante sua carreira foi aposentado pela FIM em Setembro de 2003, e em consequência seu acidente fatal Suzuka deixou de receber o GP do Japão sendo substituído por Motegi a partir de 2004 até hoje.

Referências