Dinastia antigónida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Maio de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Macedônia e vizinhos, c. 200 a.C.

A dinastia antigónida foi uma dinastia de reis helênicos que descendiam de Antígono Monoftalmo, general de Alexandre, o Grande.

Sucedendo a dinastia antipátrida em uma grande parte da Macedónia, Antígono governou sobre a Ásia Menor e o norte da Síria. Sua tentativa de tomar todo o antigo império de Alexandre levou-o à derrota e à morte na Batalha de Ipso, em 301 AC. Seu filho, Demétrio I da Macedónia (Demétrio Poliorcetes) sobreviveu à batalha e conseguiu retomar a Macedónia poucos anos depois, mas perdeu seu trono, morrendo na prisão. Depois de um período de confusão, o filho de Demétrio, Antígono Gónatas restabeleceu o controle da família sobre o velho Reino da Macedónia, bem como sobre a maioria das cidades-Estado gregas em 276 a.C.

Foi uma das três dinastias formadas pelos generais de Alexandre. As outras foram: a dinastia selêucida e a dinastia ptolemaica. A dinastia antigónida terminou com a dominação da região pelo Império Romano depois da Batalha de Pidna, em 168 a.C..

Os membros da dinastia foram:

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.