Discussão:Energia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Em reforma
Pela sua importância, este artigo foi completamente revisado ou reformulado por um ou mais membros do Projeto Ciência.
As informações nele presentes apresentam-se dentro do possível coerentes e bem editadas. Mas você ainda pode contribuir melhorando-o ou expandindo-o a fim de torná-lo um Artigo Destacado . Data: 22-11-10

Anônimo[editar código-fonte]

Há alguma informação errada nesse artigo, ou ele já foi corrigido? --189.46.201.2 (discussão) 19h27min de 5 de maio de 2009 (UTC)bma

Revisão[editar código-fonte]

Já que foi pedido uma revisão no Projeto Física, vou apontar os erros do ponto de vista da física:

  • "Formas de produção de energia" - Energia não se cria, não se perde, apenas se transforma. "Geração de energia elétrica" fica melhor.
  • "A energia hidrelétrica é a energia que vem do movimento das águas" - É a energia elétrica convertida a partir da energia potencial gravitacional da água do reservatório
  • Energias potencial e cinética são tipos de energia mecânica e a energia mecânica é um tipo de energia e não uma forma de geração de energia elétrica.
  • Energia radiante e energia eletromagnética são a mesma coisa.
  • O electromagnetismo (indução eletromagnética), a energia elétrica e a energia eletromagnética são três coisas diferentes.

Desculpem não arrumar o artigo, mas atualmente estou sem tempo. Espero ter ajudado. Danilo.mac (discussão) 22h24min de 16 de julho de 2009 (UTC)

Necessita realmente de revisão[editar código-fonte]

O conceito fornecido para energia, além de circular, encontra-se incompleto, para não dizer incorreto. "Em geral, o conceito e uso da palavra energia se refere "ao potencial inato para executar trabalho ou realizar uma ação".

Energia e momento são parâmetros definidos no contexto de sistema... Não há como considerar a definição de enegia sem considerar a interação entre sistemas ou entre partes de um sistema.

Quando der, farei a correção deste artigo, se ninguém habilitar-se a fazê-lo antes.

--Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 20h41min de 15 de outubro de 2009 (UTC)

Artigo em revisão[editar código-fonte]

Estou revisando o artigo. Comentários e sugestões são bem-vindos!

--Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 22h12min de 7 de novembro de 2010 (UTC)

Em boa hora! Está bem precisado. A minha física anda muito enferrujada para criticar mas parece-me que tem vindo a fazer um bom trabalho. Só uma sugestão: vá adicionando fontes, pois essa é também uma das lacunas do verbete. Bom trabalho. --Stegop (discussão) 22h24min de 7 de novembro de 2010 (UTC)

Artigo revisado[editar código-fonte]

O grosso do artigo encontra-se revisado. Resta transformá-lo em um artigo bom ou destacado. Se alguém quiser colaborar, sinta-se a vontade.

Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 23h41min de 22 de novembro de 2010 (UTC)

Sobre guerra de edições com usuário anônimo[editar código-fonte]

Prezados senhores. Em 07-06-2011 por volta da 13:30 horas em diante entrei em uma guerra de edições com um usuário anônimo, ip 129.170.26.122 e posteriormente ip 129.170.241.32 que insistia em remover passagens do artigo por mim acrescidas - em particular as que afirmam que a energia pode ser definida para todo sistema e que a lei da conservação da energia tem validade geral - para, em detrimento destas, fazer os seguintes acréscimos:

Abre aspas:

" Em Física, Química e Matemática, energia é uma quantidade que é constante no tempo no fenômeno que se estuda e que advém do fato das equações que descrevem o fenômeno serem independentes da escolha da origem do tempo. Mais tecnicamente, é uma constante do movimento fornecida pelo teorema de Noether quando o sistema admite simetria de translação temporal[1]. A palavra também é usada em outros contextos de forma menos específica. "

Em ciência, a definição de energia é a quantidade que se mantém constante no tempo devido ao fato das equações que descrevem o sistema serem independentes da escolha da origem do tempo. Um exemplo é fornecido pelos sistemas descritos pela mecânica de Newton:

Suponha que é uma solução da equação de Newton para uma dada condição inicial. Se é também solução da equação para uma constante , peloteorema de Noether segue que existe uma quantidade que é independente do tempo. Esta quantidade é a energia . É importante ressaltar que nem todos os sistemas físicos admitem energia. Na mecânica de Newton, por exemplo, há uma classe de forças, chamadas dissipativas, que não admitem a simetria de translação temporal e portanto, não possuem uma constante associada. Um exemplo mais técnico é o movimento de uma partícula em campos gravitacionais na Relatividade Geral que em várias circunstâncias não admitem conservação da energia[2].

  1. V. I. Arnold, Mathematical Methods of Classical Mechanics, Springer-Verlag, 1989; K. R. Symon, Mechanics, Addison-Wesley (1971); R. P. Feynman, R. B. Leighton, M. Sands, The Feynman Lectures on Physics, Addison-Wesley (1970); R. B. Marion, S. Thornton, Classical Dynamics of Particles and Systems, Brooks Cole (2003); J. V. Jose, E. J. Saletan, Classical Dynamics, Cambridge University Press (1998); H. B. Goldstein, Classical Mechanics, Addison-Wesley (2001).
  2. Carroll, S. Spacetime and Geometry, Benjamin Cummings, (2003)

"

Fecha aspas.

Para explicar minha atitude em impedir que as passagens permanecessem no artigo, destaquei as principais passagens com problemas, e quero ressaltar também que o teorema de Nother já havia sido e ainda é citado no artigo em seção especial a ele destinada. Quanto ao que se afirma sobre todos os sistemas não admitirem energia, no mínimo o escritor esquece da energia térmica e toda a termodinâmica, que diga-se por passagem faz parte da física clássica, e ao que parece trata esta(s) como inexistente(s), atitude que se repete ao ignorar-se a interação do sistema em estudo com a sua vizinhança conforme enfatizado na primeira frase. Quanto à relatividade (tanto restrita como geral), chamo atenção para que o ponto central desta teoria é o tensor de energia-momento, desempenhando a energia, pois, papel central dentro desta teoria.

Justifico assim minha insistência em "ganhar" a guerra de edições, mesmo sobre relutância enfática de que "O contéudo que eu editei está correto, e o que eu apaguei estava errado. Leia as fontes técnicas, como os livros citados na Ref. 1 e depois venha discutir comigo."

As fontes que o mesmo forneceu são aqui também apresentadas...

Estou aberto a questionamentos à respeito, se alguém julgar necessário ou conveniente. Manterei minha postura, a não ser que convencido em contrário.

Grato pela atenção.

Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 20h41min de 7 de junho de 2011 (UTC)

Uma contribuição contudo importante desta discussão foi perceber que há a ausência de uma seção "história" neste artigo. Se alguém se interessar.... Só poderei mexer neste novamente quanto terminar o que estou a editar atualmente (magnetismo).

Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 20h50min de 7 de junho de 2011 (UTC)

Colabora?[editar código-fonte]

Lauro, isto colabora?

DEFINIÇÃO.

Se partirmos do principio que Energia é uma Força em estado de repouso que tem seu potencial liberado na proporção do estimulo a que é submetida (um gás dentro de um recipiente plástico aquecido, tem um potencial de força menor de explosão que o mesmo gás aquecido dentro de um recipiente metálico), então energia é apenas uma força em potencial.

E=Fpm (energia é uma força em potencial proporcional ao meio em que se encontra).

Bogdan.189.47.230.134 (discussão) 14h05min de 16 de setembro de 2012 (UTC)

Resposta[editar código-fonte]

Oi Bogdan. A sua frase peca quanto aos rigores científicos. Força e energia são grandezas físicas completamente distintas, sendo inclusive uma grandeza vetorial e a outra uma grandeza escalar. Embora grandezas certamente relacionadas, a definição de "energia" como "Força em estado de repouso" não cabe, portanto. Pegue a exemplo a força magnética. NÃO há associada à mesma uma energia potencial magnética, isso dado o fato que a força magnética NUNCA realiza trabalho (nunca transfere energia). Foi por isso que removi sua contribuição do artigo.

A propósito. Ao editar O ARTIGO em si, não assine suas contribuições. O texto lá deve fluir límpido e transparente.

Pela primeira impressão, você parece-me um editor novato. Qualquer dúvida, deixe um recado na minha página de discussão, que terei prazer em ajudá-lo (clique em "discussão", em frente à minha assintatura).

Ademais, grato pela contribuição.

Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 14h33min de 16 de setembro de 2012 (UTC)

Oi Lauro, obrigado pela sua atenção, mas vou abusar mais um pouco. Força e energia são grandezas relacionadas, então energia não seria a transferência de potencial de uma massa (água, plutônio, gás, etc.) em força para a realização de um trabalho? Ou seja, a energia escalar se transforma em força vetorial promovendo assim o trabalho? Este inclusive não é o principio da natureza, tudo se transforma? E mais, isto posto não explicaria o fato em toda vez que existe uma liberação de energia, parte dela de dissipa o que seria fato por esta parte ter virado força e voltado a se tornar uma energia inerte dispersa no vácuo? A força magnética a que se refere é a produzida pelos materiais ditos ímãs ou em materiais ditos (ferro)magnéticos. Ao atrair um metal, esta força magnética não esta transferindo energia de atração mutua, não esta ela realizando trabalho? Inclusive não existe a transferência de energia magnética pelo simples fato de se esfregar um imã em uma chave de fenda? Quanto a energia potencial magnética, esta não estaria relacionado ao que se segue? Conforme citado, não se verificou, até os dias de hoje, a existência de cargas magnéticas - de monopolos magnéticos - na natureza. Eis pois que surge a questão: qual a causa primária responsável pelos fenômenos magnéticos observados na natureza? A resposta é simples: cargas elétricas emmovimento, ou seja, correntes elétricas. Energia magnética e a corrente Dada uma determinada geometria - o que implica uma determinada indutância L - para o circuito em consideração, e também uma corrente I de valor pré-definido a percorrer este circuito, verifica-se que a quantidade de energia magnética associada a essa corrente e ao campo magnético estabelecidos é independente de como a corrente atingiu o valor especificado. Pode mostrar-se que nas condições citadas a energia magnética pode ser determinada através da expressão: Emag=1/2LI²

Atenciosamente. Bogdan187.56.170.143 (discussão) 23h56min de 2 de outubro de 2012 (UTC)

Resposta[editar código-fonte]

Oi Bogdan. Antes de mais nada, peço atenção para o fato de, quando editar a wiki, você antes autentique-se. Vá lá no alto da página, e clique em entrar. Insira seu nome de usuário e senha. Há uma caixa que lhe permite manter-se conectado. Marque-a. Ai não precisa fazer todo o processo cada vez que entrar na wiki.

Quanto à energia, já respondi à sua questão na sua página pessoal. Você não deve ter visto porque não autenticou-se. Autentique, e vai receber a mensagem "você tem novas mensagens".

Em resumo, recolocando o já dito. Você NÃO deve fazer "salada de frutas" com as grandezas físicas. Embora quase sempre relacionadas dessa ou daquela forma, grandezas físicas distintas fazem-se por relações constitutivas certamente distintas (caso contrário não seriam distintas.... rsrsrsr). Assim, embora frequentemente haja força envolvida nos processos de transferência de energia, isso não é regra absoluta, sendo o exemplo claro o da força magnética, que simplesmente NÃO transfere energia. Pense nisso, e leia o artigo. Ele encerra uma definição razoável para energia.

Até.

Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 18h35min de 3 de outubro de 2012 (UTC)